Chefe das Operações de Paz homenageia grupo de soldados de paz no Chade 

28 janeiro 2019

País perdeu 10 soldados de paz em serviço das Nações Unidas há uma semana; nação da África Ocidental é o segunda maior contribuinte de tropas para Minusma com 1.450 tropas e 22 membros da polícia. 

O subsecretário-geral das Operações de Manutenção de Paz, Jean-Pierre Lacroix, está no Chade para prestar homenagem a 10 soldados de paz que morreram em serviço há uma semana da Missão da ONU no Mali, Minusma.

O representante elogiou a coragem dos soldados de paz que perderam a vida destacando que estes “impõem respeito, porque o país é o que mais perdeu homens em combate” em território maliano. As declarações de Lacroix foram publicadas em sua conta do Twitter a partir da capital chadiana N'Djamena.

Jean-Pierre Lacroix vai reunir com autoridades e instituições do Haiti, bem como representantes da ONU no país. , by Foto ONU: Eskinder Debebe

Mortos e feridos

Em 20 de janeiro, as forças das Nações Unidas foram alvo de um ataque terrorista no acampamento situado em Aguelhok, na região de Kidal, no norte. Pelo menos 25 integrantes das forças foram feridos.

Na sexta-feira, outros dois soldados da Minusma do Sri Lanka perderam a vida durante uma explosão que aconteceu perto de Douentza, na região central de Mopti.

As duas regiões estão entre as mais afetadas pelo conflito maliano, que iniciou  há seis anos após um golpe de Estado fracassado. Os confrontos envolvem atualmente  vários grupos armados que combatem as forças do governo e seus aliados.

A Minusma é considerada “a missão mais perigosa para servir como uma boina azul”. Segundo as Nações Unidas, cerca de 180 soldados de paz morreram em ação desde que a operação de paz foi estabelecida há seis anos.

Precauções

Lacroix elogiou o “heroísmo do contingente chadiano”, destacando que estes não só repeliram o ataque bem coordenado e protegeram muitas vidas em Aguelhok, mas também “tomaram todas as precauções para evitar baixas civis”.

O chefe das Operações de Paz destacou ainda a “imensa gratidão” das Nações Unidas pelo compromisso do Chade com a restauração da paz e da segurança no Mali e na região africana do Sahel.

O país da África Ocidental é o segundo maior contribuinte de tropas para Minusma com 1.450 tropas e 22 policiais. A lista é liderada pelo Burquina Fasso.

Lacroix disse que a dívida com soldados que faleceram é “tornar real a implementação do acordo de paz e de reconciliação do Mali, restabelecer o Estado de direito para permitir o desenvolvimento econômico”.

O chefe das Operações de Paz declarou estar confiante de que esses objetivos sejam atingidos com a participação das partes no acordo e dos parceiros das Nações Unidas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Mais de 6 mil nigerianos fugiram para o Chade desde o dia seguinte ao Natal

Ataques de milícias em Baga levaram cerca de 30 mil nigerianos a buscar abrigo na capital estadual de Borno; mulheres e crianças formam a esmagadora maioria dos recém-chegados ao Chade; travessia do Lago Chade é feita em barcos a remos.

Arábia Saudita, China e outros países analisados pelo Conselho de Direitos Humanos. O que você precisa saber?

Nova Revisão Periódica Universal avalia desempenho de 14 países; primeiro de três grupos de 2019 é analisado caso a caso; ONU News explica como e porque é importante este mecanismo.