OMS transporta mais recursos médicos para o nordeste da Síria

O carregamento contém produtos para tratar pacientes com trauma e medicamentos para cobrir mais de 106 mil tratamentos médicos.
Foto: OMS Síria
O carregamento contém produtos para tratar pacientes com trauma e medicamentos para cobrir mais de 106 mil tratamentos médicos.

OMS transporta mais recursos médicos para o nordeste da Síria

Saúde

Crescentes necessidades de saúde na região exigem mais materiais e produtos médicos; vacinação das crianças é uma das grandes prioridades; agência vai distribuír 140 mil vacinas.

A Organização Mundial de Saúde, OMS, transportou esta quarta-feira mais de 28 toneladas de produtos médicos, equipamentos e vacinas para a província de Al-Hasakeh, no nordeste da Síria. A operação pretende responder às crescentes necessidades de saúde naquela região do país.

Este é o segundo carregamento que a agência transporta para Al-Hasakeh este mês. Um primeiro lote de 20 toneladas de materiais médicos foi levado de helicóptero para a província há duas semanas.

Recursos

Para que a agência declare um país livre da poliomielite, técnicos nacionais e regionais devem confirmar que não houve transmissão da poliomielite.
OMS forneceu também 140 mil vacinas contra poliomielite, tuberculose, tétano e hepatite, bem como suplementos de vitamina A.
Foto OMS Síria

O carregamento contém produtos para tratar pacientes com trauma e medicamentos para cobrir mais de 106 mil tratamentos médicos. Os itens incluem kits médicos de emergência, antibióticos e antibacterianos, soros intravenosos, medicamentos para a asma e doenças crónicas.

O equipamento transportado inclui incubadoras, ventiladores, eletrocardiógrafos, geradores, máquinas de hemodiálise, dispositivos de monitorização de pacientes, desfibriladores e máquinas de anestesia.

Além disso, foram também fornecidas 140 mil vacinas contra poliomielite, tuberculose, tétano e hepatite, bem como suplementos de vitamina A.

Os itens serão distribuídos a hospitais e centros de atenção primária nas 3 províncias do nordeste de Al-Hasakeh, Ar-Raqqa e Deir-ez-Zor.

Vacinação

A representante da OMS na Síria, Elizabeth Hoff , afirmou que “centenas de milhares de sírios no nordeste precisam desesperadamente de serviços de saúde". O  sistema de saúde das três províncias foi “seriamente prejudicado”, uma situação agravada “pelo grande número de deslocados internos que vivem em condições precárias nos acampamentos.”

Hoff explicou que com esta operação a capacidade dos hospitais dos centros de saúde” é reforçada, com especial foco imunização de crianças, porque esta região tem “taxas de cobertura de vacinação criticamente baixas.”

Todos estes materiais e produtos médicos foram financiados com contribuições dos governos da Noruega, do Japão, do Reino Unido e dos Estados Unidos.