ONU lança campanha contra xenofobia no Brasil com apoio da União Europeia
BR

21 janeiro 2019

Meta de agências das Nações Unidas é promover empatia e desconstruir preconceitos; iniciativa envolve ações com cidadãos venezuelanos que chegam ao Brasil.

A Agência de Refugiados da ONU, Acnur, e o Fundo de População das Nações Unidas, Unfpa, com o apoio da União Europeia, lançaram esta segunda-feira a campanha “Histórias em Movimento” contra a xenofobia no Brasil.

A iniciativa tem como objetivo melhorar o ambiente de proteção para cidadãos da Venezuela no Brasil e contribuir para uma convivência mais pacífica nas cidades onde são acolhidos.

Refugiados venezuelanos chegando a Manaus, no Brasil. Foto: César Nogueira/ Acnur Brasil

Campanha

Para a campanha estão previstos quatro momentos com focos diferentes. Na primeira fase, serão mostradas histórias de homens, mulheres e famílias venezuelanas que chegaram ao Brasil e conseguiram refazer suas vidas.

Entre os temas das outras três fases estão as particularidades dos povos indígenas da Venezuela e as demandas de populações em situação de maior vulnerabilidade, como crianças, pessoas idosas e Lgbti.

Refugiados no Brasil

Desde 2015, mais de 85 mil cidadãos da Venezuela procuraram a Polícia Federal para solicitar refúgio ou residência no Brasil. A maior parte dessas pessoas chega ao país por via terrestre, cruzando a fronteira em Roraima.

Para oferecer atendimento humanitário a esses milhares de pessoas, várias agências da ONU têm trabalhado na região junto com o Governo Federal.

Desde julho de 2018, o Unfpa e o Acnur recebem apoio da União Europeia para intensificar e aprimorar esses esforços.
 

Acnur/Reynesson Damasceno
De acordo com o Acnur, 85 mil cidadãos da Venezuela procuraram a Polícia Federal para solicitar refúgio ou residência no Brasil.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU: América Latina e Caribe enfrentam “crise migratória sem precedentes”

Segundo porta-voz do Programa Mundial de Alimentos, PMA, mais de 3 milhões de venezuelanos já estão vivendo fora do seu país; se atual crise persistir estimativa é de que até o fim de 2019, total de pessoas que deixaram a Venezuela chegue a 5,3 milhões.

Acnur Brasil diz que país tem sido “exemplo para o mundo” no acolhimento de refugiados

Porta-voz da Agência de Refugiados da ONU afirma que esta atitude deve continuar; neste momento, governo do país processou mais de 65 mil pedidos de refúgio de venezuelanos.