ONU avalia presença da organização e de tropas no Haiti

17 janeiro 2019

Secretário-geral adjunto para as Operações de Paz e outros representantes da ONU estão no país; delegação vai reunir com autoridades e instituições nacionais; Conselho de Segurança tomará decisão até 15 de abril.

O secretário-geral adjunto para as Operações de Manutenção de Paz, Jean-Pierre Lacroix, chegou esta quinta-feira ao Haiti.

O objetivo da visita é avaliar as condições de transição da presença das Nações Unidas naquele país sem recorrer a uma operação de manutenção da paz, tal como foi decidido pelo Conselho de Segurança.

Lacroix é acompanhado pelo secretário-geral adjunto para a Europa, Ásia Central e Américas, Miroslav Jenca, bem como pelos secretários-gerais adjuntos do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e da ONU Mulheres.

A missão conta ainda com a participação de funcionários de todo o sistema das Nações Unidas, incluindo do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Ocha.

Avaliação

Jean-Pierre Lacroix vai reunir com autoridades e instituições do Haiti, bem como representantes da ONU no país.
Jean-Pierre Lacroix vai reunir com autoridades e instituições do Haiti, bem como representantes da ONU no país.Foto ONU: Eskinder Debebe

A delegação de alto nível vai reunir com autoridades e instituições nacionais, agentes da sociedade civil, bem como representantes da ONU no país e funcionários da Missão das Nações Unidas para o Apoio à Justiça no Haiti, Unminjusth.

A missão fornecerá ao secretário-geral da ONU uma avaliação da situação no terreno e recomendações sobre o caminho a seguir.

Depois desta avaliação estar concluída, o Conselho de Segurança determinará, até 15 de abril, a configuração mais apropriada da presença de tropas das Nações Unidas, depois do encerramento da Unminjusth.

Missão

O mandato da Missão das Nações Unidas para o Apoio à Justiça no Haiti) foi estabelecido pela Resolução 2350 do Conselho de Segurança, adotada a 13 de abril de 2017.

A missão é composta por sete unidades policiais com 980 efetivos,  295 policias e 351 funcionários públicos por um período inicial de seis meses, de 16 de outubro de 2017 a 15 de abril de 2018, com um horizonte de dois anos.

Este período pretende ser de transição que acabará com o compromisso das Nações Unidas para com a manutenção da paz no Haiti.

O mandato da Missão foca-se em quatro aspetos: continuar a apoiar as autoridades nacionais no desenvolvimento e profissionalização da Polícia Nacional do Haiti; fortalecer as instituições do Estado; promover os direitos humanos e contribuir através de bons ofícios para o diálogo político.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud