Presidente da Assembleia Geral anuncia prioridades para os próximos meses
BR

15 janeiro 2019

María Fernanda Espinosa presidiu esta terça-feira à primeira sessão informal da Assembleia em 2019; temas de encontros de Alto Nível incluem paz, mudança climática e igualdade de gênero.

A presidente da Assembleia Geral, María Fernanda Espinosa, anunciou esta terça-feira as prioridades para os próximos oito meses da 73ª sessão do órgão.

A representante falou aos Estados-membros na primeira sessão informal do Assembleia, que aconteceu no Conselho de Tutela, em Nova Iorque.

Balanço

A responsável também fez um balanço sobre os primeiros quatro meses da sua presidência. Segundo ela, já foram aprovadas 281 resoluções e 63 decisões nesta sessão.

Secretário-geral António Guterres e a representante especial do secretário-geral para a Migração Internacional, Louise Arbour, no Marrocos, by Foto ONU/Mark Garten

Em Marraquexe, Marrocos, foi adotado o Pacto Global para a Migração Segura, Ordenada e Regular e em Katowice, na Polônia, foi aprovado um Programa de Trabalho para o Acordo de Paris sobre as mudanças do clima.

Espinosa também destacou o Encontro de Alto Nível para Países de Rendimento Médio, que aconteceu em novembro. Ela disse que o resultado dessa reunião foram “recomendações sólidas e concretas para resolver os desafios” destes países, que representam dois terços de todos os Estados-membros das Nações Unidas. 

A presidente nomeou ainda 28 co-facilitadores e co-presidentes do órgão. Cerca de 60% dos nomeados são mulheres, cumprindo o objetivo da igualdade de gênero.

Prioridades

Para os próximos oito meses da sua presidência, Espinosa disse que vai continuar a trabalhar nas suas sete prioridades com o tema “tornar a ONU relevante para todos – liderança global e responsabilidade partilhada para sociedades pacíficas, igualitárias e sustentáveis”.

Sobre a revitalização das Nações Unidas, a responsável disse que este trabalho acontece em “um mundo cada vez mais turbulento e com sérios desafios.”

No dia 4 de fevereiro, Espinosa organiza uma reunião com vários ex-presidentes da Assembleia Geral, com o tema “Revitalização das Nações Unidas em favor de um sistema de regras multilateral fortalecido.” O objetivo é criar um conjunto de recomendações.

A 19 de fevereiro, em colaboração com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, realiza um encontro representantes de municípios e outros decisores sobre o papel das cidades no desenvolvimento sustentável, segurança alimentar, nutrição e mudança climática.

Ainda sobre esta prioridade, Espinosa vai nomear, nas próximas semanas, co-facilitadores que vão organizar o evento que celebra os 75 anos de formação das Nações Unidas, que será marcado em 2020.

Migração e gênero

Sobre a sua segunda prioridade, relativa à migração, irá acontecer um Debate de Alto Nível sobre Migração Internacional e Desenvolvimento a 27 de fevereiro,

Reunião plenária que encerrou a COP24 em Katowice., by Unfccc/James Dowson

Quanto à igualdade de gênero, o evento “Women in Power”, a 12 de março, reúne, à margem da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, CSW, líderes governamentais, das Nações Unidas, do setor privado e da sociedade civil.

O primeiro encontro do Grupo de Líderes da Igualdade de Gênero, criado por Espinosa, reúne-se pela primeira vez a 29 de janeiro.

Trabalho e ambiente

A quarta prioridade está relacionada com a criação de oportunidades de trabalho decente. A presidente da Assembleia Geral vai colaborar com a Organização Internacional do Trabalho, OIT, e o Conselho Económico e Social, Ecosoc, para organizar um evento sobre o futuro do trabalho em abril.

Sobre proteção ambiental, a sua quinta prioridade, Espinosa disse que “2019 será um ano decisivo na aproximação das metas da Agenda 2030”.

A representante disse que é preciso "ver a resposta à mudança climática como uma oportunidade para traçar um futuro melhor para as pessoas e um mundo mais verde, mais limpo e mais sustentável."

Será realizada uma reunião de alto nível em 28 de março, sobre a proteção do clima para as gerações presentes e futuras, através da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Além disso, como parte do trabalho para combater a poluição por plásticos, Espinosa organizará um festival em conjunto com os governos de Antígua e Barbuda e da Noruega, em 27 de abril.

Direitos e paz

Quanto à sexta prioridade, os direitos das pessoas com deficiência, a presidente da Assembleia Geral irá lançar uma campanha pela ratificação universal da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Ela também presidirá um evento de alto nível sobre o tema em junho.

Por fim, Espinosa falou sobre paz e segurança, a sua sétima prioridade.

A representante disse que irá "aproveitar todos os mandatos e eventos existente para promover questões relacionadas com a prevenção de conflitos, consolidação e manutenção da paz, para construir uma sociedade mais pacífica e resiliente."

A 13 de setembro, a presidente da Assembleia Geral organiza um evento de alto nível sobre a cultura de paz. A reunião deve marcar o 20º aniversário da adoção da Declaração e do Programa de Ação para uma Cultura de Paz.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Quarta Comissão da Assembleia Geral: das colónias à corrida espacial  

Comissão Especial de Políticas e Descolonização discutiu temas como uso pacifico do espaço, assistência aos refugiados da Palestina e estatuto de territórios não autónomos; Assembleia adotou 36 resoluções propostas por esta Comissão.

Terceira Comissão da Assembleia Geral: a proteção dos direitos humanos

Do controle de drogas, aos direitos dos povos indígenas e a luta contra o terrorismo, grupo de trabalho é oficialmente conhecido como Comissão de Assuntos Sociais, Humanitários e Culturais.