ONU condena ataque “hediondo” que causou 27 mortos no Afeganistão

3 janeiro 2019

Episódio de violência aconteceu no último dia do ano e causou, pelo menos, 20 feridos; Estados-membros afirmam que terrorismo é uma das mais sérias ameaças à paz e segurança internacionais.

Os Estados-membros do Conselho de Segurança condenaram nos termos mais fortes o “hediondo e cobarde ataque terrorista” que aconteceu nas províncias de Sar-e-Pul e Balkh, no Afeganistão, a 31 de dezembro de 2018.

O ataque foi dirigido contra as Forças Nacionais de Defesa e Segurança do Afeganistão e causou a morte de, pelo menos, 27 membros de forças de segurança e 20 feridos.

Terrorismo

Conselho de Segurança publicou nota sobre o ataque esta quinta-feira, by Foto ONU/ Manuel Elias

Em nota publicada esta quinta-feira, os 15 Estados-membros expressam “as suas mais profundas condolências às famílias das vítimas e ao governo do Afeganistão” e desejam “uma rápida e completa recuperação dos feridos.”

Os membros do órgão reafirmam que “o terrorismo, em todas as suas formas e manifestações, constitui uma das mais sérias ameaças à paz e segurança internacionais.”

Justiça

Os países também destacam a necessidade identificar os responsáveis, organizadores, financiadores e patrocinadores destes ataques e levá-los à justiça. Segundo eles, todos os Estados devem cooperar com o governo do Afeganistão e todas as outras autoridades nesta investigação.

Os membros do Conselho de Segurança afirmam que “qualquer ato de terrorismo é criminoso e injustificável, independentemente da sua motivação, onde, quando e por quem é cometido.”

Para terminar, dizem que todos os Estados precisam combater os atos terroristas que ameaçam a paz e segurança internacionais.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU diz que má gestão de eleição presidencial no Afeganistão seria “inaceitável”

Nova data do ato eleitoral foi anunciada para julho de 2019; Missão das Nações Unidas no país acredita que o voto é fundamental para o futuro da nação e que denúncias de irregularidades devem ser investigadas.

ONU condena ataque que matou mais de 42 no Afeganistão

Civis mortos na ação coordenada incluem mulheres; chefe da operação de paz reitera que esses ataques causam “um sofrimento humano incalculável às famílias afegãs”.