Cessar-fogo em Hodeida: encontro das partes do conflito destaca “momento histórico” no Iêmen BR

O porto de Hodeida é uma das poucas linhas de vida para ajuda humanitária e combustível para o país.
Unicef/Abdulhaleem
O porto de Hodeida é uma das poucas linhas de vida para ajuda humanitária e combustível para o país.

Cessar-fogo em Hodeida: encontro das partes do conflito destaca “momento histórico” no Iêmen

Paz e segurança

Primeira reunião de representantes do governo e de forças houthis marcado por desminagem de áreas da cidade portuária; na quinta-feira, presidente dos monitores deverá conhecer propostas para consolidar a confiança entre os dois lados.

A primeira reunião conjunta dos supervisores do cessar-fogo na cidade portuária de Hodeida do Iêmen aconteceu esta quarta-feira, revelaram as Nações Unidas.

O Comitê de Coordenação de Reimplementação inclui as duas partes do acordo de cessar-fogo, que juntas trabalharam na desminagem de áreas desse centro urbano. A ideia era permitir que representantes do governo “pudessem atravessar a linha de frente e participar da reunião”.

Combatentes da oposição houthi controlam a capital, Sanaa, e outros locais importantes do Iêmen.
Combatentes da oposição houthi controlam a capital, Sanaa, e outros locais importantes do Iêmen., by Ocha/Charlotte Cans

Implementação

Já no encontro, ambos os lados reconheceram que foi “um momento histórico” e reafirmaram seu compromisso com a implementação do Acordo de Estocolmo.

A nota das Nações Unidas revela que a reunião terminou após “discussões positivas” sobre os termos de referência do Comitê e as prioridades para manter o cessar-fogo, o acesso e a redistribuição de auxílio humanitário.

Comunidade Internacional

No encontro previsto para quinta-feira, as partes apresentam propostas para consolidar a confiança no presidente dos monitores, general Patrick Cammaert.

Os esforços para a busca de uma solução para o conflito envolvem o governo, reconhecido pela comunidade internacional, e combatentes da oposição houthi, que controlam a capital, Sanaa, e outros locais importantes do Iêmen.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

O Iêmen é a pior crise humanitária do mundo, com 22 milhões de pessoas afetadas.
PMA/Jonathan Dumont
O Iêmen é a pior crise humanitária do mundo, com 22 milhões de pessoas afetadas.