ONU condena ataques a bomba que mataram dezenas na Somália
BR

23 dezembro 2018

Segundo relatos,  duas explosões aconteceram no sábado na capital Mogadíscio; para representante especial do secretário-geral no país, atos são “outro ataque covarde contra o povo da Somália e seu direito inerente de viver em paz e dignidade”. 

Em comunicado, o representante especial do secretário-geral da ONU na Somália, Nicholas Haysom, condenou de forma veemente os dois ataques a bomba que segundo relatos, teriam matado pelo menos 20 pessoas na capital,  Mogadíscio. 

Representante especial do secretário-geral da ONU na Somália, Nicholas Haysom, by UNTV

O grupo Al-Shabaab teria assumido a responsabilidade pelas explosões. A primeira delas ocorreu em um posto de controle perto do Teatro Nacional de Mogadíscio

Apelo

Entre as fatalidades estava um jornalista somali da rede Universal TV, sediada em Londres.
 
Para o representante especial, os ataques em Mogadíscio “significam um outro assalto covarde contra o povo da Somália e seu direito inerente de viver em paz e dignidade”.  Ele fez uma apelo para que  “às autoridades somalis não poupem esforços para combater os agentes do extremismo violento que são responsáveis por este crime hediondo.”  

Hayson encerrou oferecendo suas condolências e desejando uma completa recuperação aos feridos”.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

PMA pede mais segurança para pessoal na Somália

Programa Mundial de Alimentos diz que terá que se ausentar de áreas sem garantias; dois funcionários da agência foram mortos no início deste mês.

Combates na Somália causam 50 mil deslocados, diz ONU

Em menos de uma semana, ataques no centro da Somália mataram mais de duas dezenas de pessoas.