Síria: nova publicação expõe danos em 518 edifícios da cidade de Alepo
BR

18 dezembro 2018

Estudo inclui análises feitas em museus, mercados, locais de culto e outros edifícios históricos; Unesco e Unitar captaram imagens de satélite e enviaram  historiadores e arqueólogos para realizar a pesquisa.

Uma nova publicação lançada pelas Nações Unidas contém detalhes sobre os danos causados ​​à cidade síria de Alepo. Durante quatro anos, a área urbana foi palco de confrontos entre forças do governo e rebeldes.

A pesquisa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura, Unesco, e do Instituto da ONU para Formação e Pesquisa, Unitar, é apresentada dois anos após a recuperação do patrimônio mundial pelo governo.

Estudo “Cinco Anos de Conflito: O Estado do Patrimônio Cultural na Cidade Antiga de Alepo" detalha o estado de 518 propriedades. Foto: Acnur/Susan Schulman

Edifícios

O estudo “Cinco Anos de Conflito: O Estado do Patrimônio Cultural na Cidade Antiga de Alepo" detalha o estado de 518 propriedades. Entre os edifícios antigos estão a antiga cidadela e a grande mesquita que datam do Século 2 AC.

Desse total, 56 edifícios foram destruídos e houve danos graves em 82, moderados em 270, parciais em 20 e oito sem estragos visíveis. Mais de 1,4 mil locais foram avaliados e os danos foram encontrados em mais de mil pontos.

A avaliação inicial foi feita através de imagens de satélite, antes da visita de historiadores e arqueólogos que fizeram um exame mais detalhado nesses locais.

Exame

O documento oferece uma cronologia da batalha de Alepo e uma breve história da cidade destacando os primeiros assentamentos que remontam a 5000 AC. Alepo fez parte do império de Alexandre, o Grande, e integrou a Síria como província romana e bem como os territórios persas.

A cidade também foi referência na ascensão do cristianismo e do islamismo antes de se tornar a capital do Estado de Aleppo, tal como o território era conhecido antes de integrar a Síria moderna.

A diretora geral da Unesco, Audrey Azoulay destaca a importância de Alepo como um dos seis lugares da Síria que fazem parte do Patrimônio Mundial em Perigo da agência.

DigitalGlobe WorldView Images/U.S. Department of State; Humanitarian Information Unit; NextView License (©2018 DigitalGlobe)
Avaliação inicial foi feita através de imagens de satélite, antes da visita de historiadores e arqueólogos que fizeram um exame mais detalhado

Melhores Práticas

De acordo com a representante, a nova publicação expõe detalhes de uma cidade que “já foi reconhecida como um exemplo de melhores práticas no campo da conservação urbana.”

Alepo está parcialmente em ruínas “com seus inestimáveis ​​marcos históricos e manifestações culturais gravemente danificados ou destruídos”, destaca a representante.

Os edifícios que constam da pesquisa incluem museus, mercados, locais de culto e outros edifícios históricos. A Unesco apela à restauração da herança cultural de Alepo “como parte do processo de cura das comunidades após a crise”.

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Unicef: Metade das crianças sírias cresceu em cenário de violência

Cerca de 4 milhões de crianças nasceram desde o início do conflito; guerra arrasta-se há quase oito anos; chefe da agência das Nações Unidas fez visita ao país.

Instalações da Unrwa na Síria estão severamente danificadas ou destruídas

Refugiados da Palestina estão a regressar a campos atingidos em zonas agora dominadas pelo governo; agência saúda decisão das autoridades em permitir regresso dos refugiados; apenas 16% do orçamento para 2018 foi garantido.