FAO faz apelo por aumento de resposta às mudanças climáticas no setor agrícola BR

O foco do evento de alto nível foi o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2, a Fome Zero.
Pnud/Clotilde Goeman
O foco do evento de alto nível foi o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2, a Fome Zero.

FAO faz apelo por aumento de resposta às mudanças climáticas no setor agrícola

Clima e Meio Ambiente

Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2, Fome Zero, foi foco de evento paralelo de alto nível na COP24; FAO acredita que “esforços para acabar com a fome se serão mais desafiadores se aquecimento atingir 2 °C”.

O mundo precisa aumentar a resposta às mudanças climáticas, em particular, nos setores agrícolas. Esta foi a observação da diretora-geral adjunta da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, Maria Helena Semedo, em evento paralelo de alto nível que ocorreu nesta quarta-feira, na COP24.

A Conferência das Partes da Convenção sobre Mudança do Clima, que acontece em Katowice, no Marrocos, encerra este sábado.

A diretora-geral adjunta da FAO chamou atenção para os crecentes níveis da fome, impulsionados pelos impactos da mudança climática
A diretora-geral adjunta da FAO chamou atenção para os crecentes níveis da fome, impulsionados pelos impactos da mudança climática, by Foto: FAO/Pius Utomi Ekpei

Para Semedo, a reposta irá exigir investimentos em planejamento de políticas multissetoriais, implementação de capacidade, pessoas, dados, inovações e em liderança, especialmente para mulheres.

Fome Zero

O foco do evento de alto nível foi o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 2, a Fome Zero. A diretora-geral adjunta da FAO chamou atenção para os crecentes níveis da fome, impulsionados pelos impactos da mudança climática, conflitos e desaceleração econômica. Para ela, os “esforços para acabar com a fome se tornarão mais desafiadores se o aquecimento atingir os 2 °C.”

Semedo destacou que “ainda é possível alcançar a Fome Zero”, acrescentando que para se ter sucesso neste sentido é essencial “definir ações transformativas que reformulem o sistema alimentar, a sustentabilidade e a igualdade para todos.”

Conservação

Ela também apontou a importância da conservação dos ecossistemas para proteger o meio ambiente e lidar com os impactos da mudança climática. Para Semedo, “os solos, florestas e oceanos são aliados no apoio efetivo da mitigação da mudança climática e na adaptação das comunidades mais vulneráveis.”

Semedo fez ainda um apelo por mais investimento no gerenciamento integrado e sustentável dos recursos naturais.

Em outro evento paralelo da COP24, a FAO lançou uma nova publicação com dez histórias de sucesso de diferentes partes do mundo que mostraram como o gerenciamento de fazendas, plantações, pecuária e aquicultura podem atender as necessidades da segurança alimentar enquanto contribuem com a adaptação à mudança climática e na mitigação das emissões de gases de efeito estufa.

Emissões

De acordo com Semedo, é possível fazer “reduções significativas nas emissões de gases de efeito estufa ao adotar sistemas agrícolas integrados e mais inteligentes ao proteger e gerenciar as florestas e mudando para abordagens que usem recursos naturais de forma sustentável e eficiente.”

A diretora-geral adjunta acrescentou que “desta forma, o setor de uso da terra pode deixar de ser parte do problema do clima e se tornar parte da solução e fornecer até 30% da mitigação do clima necessário até 2030.”

Inscreva-se aqui para receber notícias da ONU News por email