“Mudança climática traz muitas dificuldades para agricultores”, alerta Fida   

4 dezembro 2018

Em entrevista à ONU News, diretor da Divisão de Envolvimento Global e Relações Multilaterais da agência da ONU defende que “a mudança climática é uma realidade”; Para Ashwani Muthoo, maior desafio de alguns países lusófonos é segurança alimentar.

O diretor da Divisão de Envolvimento Global e Relações Multilaterais do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Fida, acredita que “a mudança climática é uma realidade.”

Em entrevista à ONU News, Ashwani Muthoo afirmou que já se sentem os problemas causados por estas alterações e explicou como a agência da ONU se está preparando para estes desafios.

“Já temos muitas secas, muitas inundações, que estão trazendo muitas dificuldades para a vida cotidiana dos pequenos agricultores. O Fida está fazendo muito neste âmbito. Temos um programa de financiamento somente para ajudar os pequenos agricultores a se adaptarem às mudanças climáticas, especialmente ajudando para que tenham tecnologias e pesquisas tecnológicas mais apropriadas para trabalhar nesse contexto das secas, e esses problemas da área de mudança climática.”

Ashwani Muthoo é diretor da Divisão de Envolvimento Global e Relações Multilaterais do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Ifad. , by ONU News

Lusófonos

Ao serviço da agência da ONU, Muthoo já trabalhou em vários países lusófonos, como Moçambique, Brasil e São Tome e Príncipe. Ele acredita que um dos principais desafios está relacionado com a alimentação.

“A nossa organização acha que um dos maiores desafios é, realmente, melhorar a segurança alimentar e a nutrição das populações mais pobres nesses países. Isso vai precisar de melhor tecnologia, para melhorar a produção e melhorar a produtividade, mas também para ajudar esses pequenos agricultores a ter acessos a mercados para melhorar a renda deles.”

Mulheres e jovens

Muthoo explica que a agência com presença em mais de 100 países pretende melhorar a produção dos pequenos agricultores a maioria dos seus projetos pretende.

A agência também tem um foco especial nas mulheres e nos jovens. Muthoo lembra que perto de 50% de todas as pessoas que trabalham na agricultura são mulheres.

Quanto aos jovens, o responsável diz que é preciso “transformar as áreas rurais, com mais e melhores infraestruturas, para que seja mais interessante para os jovens morar nas zonas rurais.”

Agenda 2030

O responsável do Fida falou também sobre a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

“Faltam 12 anos, mas não podemos falhar. Precisamos muita coordenação entre instituições internacionais e Nações Unidas e muita coordenação no terreno também. Pelo Fida, achamos que precisamos de muitos mais investimentos, principalmente no setor da pequena agricultura, para realizar esses objetivos.” 

Para alcançar essa visão, a agência trabalha com os Estados-membros para melhorar os meios de subsistência das populações rurais, incluindo pequenos agricultores, trabalhadores sem-terra, mulheres e jovens, grupos étnicos marginalizados e vítimas de desastres.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Banco Mundial anuncia investimento de US$ 200 bilhões para ação climática

Valor será aplicado para alcançar metas do clima entre 2021-2025; objetivo é aumentar apoio para adaptação e resiliência, reconhecendo impactos crescentes da mudança climática em pessoas e meios de subsistência; maior foco é em países em desenvolvimento.

Chefe da FAO pede ação urgente para resolver todas as formas de subnutrição

Encontro anual do Conselho da agência da ONU, em Roma, começou esta segunda-feira; Graziano da Silva explicou que objetivo do Fome Zero não é apenas alimentar as pessoas.