Iraque vê ganhos financeiros e ambientais reutilizando escombros para construção

12 novembro 2018

ONU ajudou a remover quase metade das 7 milhões de toneladas de detritos em seis cidades; um dos maiores desafios é remover grandes volumes de destroços após confrontos com o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

O uso de escombros da guerra em cidades do Iraque pode reduzir de forma significativa a extração nas pedreiras e as emissões de poluentes no seu transporte.

As declarações foram feitas pela Universidade de Anbar num workshop que decorreu em Ramadi na semana passada. Pela primeira vez, o tema envolveu o Ministério da Saúde e Meio Ambiente do Iraque, a Agência da ONU para o Meio Ambiente e autoridades, acadêmicos e especialistas em desminagem.

Transporte

Ali ficou preso nos escombros de sua casa durante cinco horas durante o conflito
Ali ficou preso nos escombros de sua casa durante cinco horas durante o conflito, by OIM Iraque/Sarah Ali Abed

A Universidade constatou que escombros da cidade de Ramadi eram de alta qualidade e iam de acordo com padrões de engenharia para uso em obras civis e base para construção de estradas.

O custo para esmagar os destroços corresponde a cerca de um terço do que se gastaria para comprar novos materiais para construção em pedreiras. Com apoio em  transporte, o valor baixaria para 10%.

Um dos maiores problemas em cidades mais danificadas pelo conflito no Iraque é remover “volumes extraordinários de destroços”, causados pelos confrontos após a ação do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil.

Líderes municipais de Ramadi, Haditha, Hit, Qaim e Kubaisa veem como uma das saídas criar centros de reciclagem para avançar com os esforços de recuperação das áreas situadas a norte do rio Eufrates.

Especialistas

O vice-governador da província de Anbar, Mustapha Arsan, disse que dois anos após a recuperação da maior parte das cidades destruídas, dezenas de milhares de deslocados querem voltar às suas casas e reiniciar suas vidas e negócios.

Nesses locais, ainda faltam equipamentos de remoção destes materiais e orçamentos operacionais. Apesar de a maior parte dos escombros ter sido removida, espera-se produzir mais entulho com a demolição de edifícios.

Estima-se que 80% de Ramadi tenha ficado em ruínas. A capital da província de Anbar tinha 570 habitantes antes do conflito.

Cerca de 3 milhões dos 7 milhões de toneladas de detritos já foram removidos com fundos do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, para a Estabilização Imediata em todas as seis cidades.

A agência e a Organização Internacional para Migração, OIM, devem criar centros de reciclagem em Mossul com o apoio técnico da ONU Meio Ambiente. Entre os benefícios dessa ação está a criação de novos empregos em programas de dinheiro pelo trabalho.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud