Unicef Portugal quer reforçar colaboração com países lusófonos

Beatriz Imperatori explicou as ações realizadas para promover as sinergias entre os parceiros lusófonos
Unicef Portugal
Beatriz Imperatori explicou as ações realizadas para promover as sinergias entre os parceiros lusófonos

Unicef Portugal quer reforçar colaboração com países lusófonos

Assuntos da ONU

Diretora executiva  considera que há várias áreas para possíveis sinergias; partilha de conteúdos e recursos técnicos podem potenciar ação do fundo da ONU; responsável acredita em trabalho conjunto dos países de língua portuguesa.

A diretora executiva do comité português para o Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, considera que há muitas oportunidades de colaboração entre as representações da Unicef noutros países de língua portuguesa.

Beatriz Imperatori falou à ONU News, de Lisboa, e explicou as ações realizadas para promover as sinergias entre os parceiros lusófonos.

Unicef Portugal quer mais parcerias com países lusófonos
Unicef Portugal quer mais parcerias com países lusófonos, by ONU News/Ouri Pota

Sinergias

“O que nós temos vindo a fazer, ao longo deste ano, é contactos com os escitórios nacionais da Unicef de língua portuguesa, exatamente para identificar áreas comuns de interesse, para partilhar recursos que nós já temos aqui, portanto, é apenas uma questão de os disponibilizar a outros. Mas nós aqui podemos, obviamente, ter uma proximidade e uma sensibilidade para com as necessidades destes países, que a população portuguesa obviamente acompanha de uma forma diferente e é sensível de forma diferente, que poderá ser, enfim, em benefício mútuo.”

A partilha de conteúdos, de recursos técnicos e parcerias em campanhas de sensibilização são algumas das áreas apontadas como tendo maior potencial de colaboração. 

Promoção

“Por exemplo, no apoio técnico a questão da língua é muito importante e, por isso, Portugal acaba por ter uma posição privilegiada na disponibilização de pessoas com determinadas características técnicas, de apoio técnico. E muitas vezes nós podemos ajudar nessas pontes e nessa articulação.”

A diretora executiva do Unicef Portugal considera também que uma maior colaboração entre os parceiros lusófonos pode ter um impacto importante na promoção do trabalho do Unicef.

Por isso, adianta que tem havido contactos com os vários escritórios para explorar formas de cooperação.

Unicef Portugal quer reforçar colaboração com países de língua portuguesa