Guterres congratula entrega de ajuda humanitária em Rukban no sul da Síria

3 novembro 2018

Assistência alimentar chega a 50 mil pessoas necessitadas em campo perto da fronteira com a Jordânia; desde janeiro que esta região não recebe qualquer ajuda internacional;  insegurança no sudeste do país tem bloqueado rotas de transporte na região.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, louvou este sábado a entrega de ajuda humanitária a 50 mil pessoas necessitadas no acampamento de Rukban, no sul da Síria, perto da fronteira com a Jordânia. 
A entrega organizada pelas Nações Unidas, juntamente com o Crescente Vermelho Árabe Sírio, irá também permitir que as equipes realizem uma campanha de vacinação de emergência a cerca de 10 mil crianças e uma avaliação das necessidades.

Apelo

Em nota emitida pelo seu porta-voz, Guterres pede acesso da ONU às zonas necessitadas.
Em nota emitida pelo seu porta-voz, Guterres pede acesso da ONU às zonas necessitadas., by Foto ONU: Mark Garten

Em nota emitida pelo seu porta-voz, Stephane Dujarric, Guterres reconhece que esta é “uma conquista importante” mas lembra que o acesso humanitário geral a este acampamento continua a ser “totalmente inadequado.” 
O secretário-geral pede, por isso, que “todos os atores relevantes assegurem acesso humanitário contínuo, pleno, seguro, sustentado e sem impedimentos às dezenas de milhares de deslocados sírios nessa área remota e a todas as pessoas necessitadas em todo o país.”

Assistência

O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, PAM, está a entregar ajuda alimentar, pela primeira vez, a partir do interior da Síria às mais de 50 mil pessoas que vivem no acampamento de Rukban. 

O coordenador residente humanitário da ONU na Síria, Ali Al-Za'tari, explica que esta operação prevê a entrega de alimentos, produtos de higiene e assistência médica, além de outros artigos básicos de socorro.

O representante adiantou também que está a ser feita “uma campanha de vacinação de emergência para proteger cerca de 10 mil crianças contra o sarampo, a pólio e outras doenças mortais.”

A ajuda humanitária é constituída por um total de 43 caminhões de rações alimentares do PMA e sacos de farinha de trigo. 

Dificuldades

Segundo o PMA, os refugiados deste campo têm tido um acesso intermitente a  assistência humanitária, uma vez que a insegurança no sudeste da Síria bloqueou as rotas de transporte e o acesso através da Jordânia é extremamente dificíl. 

Esta operação está a fornecer ajuda  a estas pessoas que têm sobrevivido com muito pouco e sem qualquer assistência alimentar desde janeiro passado. Por isso, em comunicado o PAM afirma que necessita ter “acesso regular ao campo para continuar a fornecer alimentos, água e outras necessidades.”

O PAM apoia as necessidades alimentares de três milhões de pessoas vulneráveis na Síria, todos os meses, principalmente através de rações alimentares que contêm arroz, trigo, óleo vegetal, lentilhas, açúcar e sal.  Cada ração alimenta uma família de cinco pessoas por um mês.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud