Conflito e seca prolongados afetam agricultura na Síria

24 outubro 2018

Três milhões de pessoas dependem de assistência do Programa Mundial da Alimentação, PMA, no país; chefe da agência diz que guerra provocou “desastre” no setor agrícola que piora com a seca.

O Programa Mundial da Alimentação, PMA, indica que o conflito na Síria prejudicou vastas áreas de plantação, deslocou milhares de agricultores e provocou um grande aumento no custo de produtos agrícolas como sementes e fertilizantes.

O PMA presta assistência para 3 milhões de pessoas por mês. , by Foto/PMA

A agência lançou o relatório “Safra de Outubro e Missão de Avaliação de Segurança Alimentar” indicando que apesar de uma queda no número de pessoas que enfrentam o problema, a assistência continua vital para o país.

Trigo

A produção de trigo este ano caiu para 1,2 bilhões de toneladas, aproximadamente dois terços dos níveis de 2017.  A queda foi provocada por um longo período de seca no início das colheitas, seguido por fortes chuvas fora de época. A agência explica que em algumas regiões do país, as pessoas já estão conseguindo voltar para casa, mas encontram tudo destruído.

Um dos casos é o do agricultor Mahmoud Shaabou que disse não ter mais dinheiro, após sofrer muito com o conflito e a destruição. Agora, ele não tem mais recursos e nem equipamento. Shaabou acrescentou que “por causa dos bombardeios e do conflito, até o ar e o ambiente estão poluídos.”

Desemprego

Para o PMA, os sírios que retornam para o seu país e suas casas precisam de mercados funcionando, empregos e apoio. A agência ajuda as pessoas a produzirem os próprios alimentos e ganhar dinheiro através de projetos em regiões seguras.

O diretor-executivo do PMA, David Beasley, explicou que “a guerra fez com que os produtores tivessem que deixar suas terras, destruindo os sistemas de irrigação.” Para Beasley, isso foi um “desastre”, e agora, a seca piora a situação.

De acordo com a ONU, a taxa de desemprego na Síria atingiu 60%.

Assistência

O PMA presta assistência para 3 milhões de pessoas por mês. Cerca de 250 mil sírios se beneficiam de atividades de subsistência que incluem produção de alimentos e treinamento vocacional.

O foco da agência é a reabilitação de recursos comunitários agrícolas, como sistemas de água danificados.

De acordo com o PMA, os mais de sete anos de guerra na Síria levaram milhões de pessoas a pobreza e a fome. Atualmente, 6,5 milhões de sírios não sabem o que comer na próxima refeição.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud