Dezenas de empresas aderem ao Pacto Global em Angola BR

Coordenador residente da ONU em Angola, Paolo Balladelli.
ONU News
Coordenador residente da ONU em Angola, Paolo Balladelli.

Dezenas de empresas aderem ao Pacto Global em Angola

Desenvolvimento econômico

Coordenador residente da ONU no país ressaltou importância  de envolver o setor empresarial nos 10 princípios que destacam meio-ambiente, direitos humanos e combate à corrupção; formalização das primeiras empresas acontece na próxima semana.  

Cerca de 20 empresas vão aderir aos princípios do Pacto Global em Angola, segundo o coordenador residente das Nações Unidas Paolo Balladeli, em entrevista para a ONU News. 

“Faz parte do processo de dinamização da economia do país, de abertura a criar condições melhores para fazer negócio, que é também um dos pressupostos para trazer mais investimento.”

Empresas em Angola abraçam o Pacto Global

Companhias

A iniciativa em Angola surgiu há seis meses quando o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, e em conjunto com empresas do setor público, começou a fazer um trabalho de advocacia com outras companhias do mundo privado.

Balladeli também comentou os elementos principais do acordo, que junta centenas de organizações de mais de 160 países e tem uma relação com a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

“Recordamos que os princípios fundamentais são o respeito aos direitos humanos, o respeito à dignidade no trabalho, a sustentabilidade e luta à corrupção.”

A Agenda 2030, de desenvolvimento sustentável, reúne 17 Objetivos e 169 Metas.

Cooperação

O coordenador residente da ONU ressaltou a forte presença do Ministério de Relações Exteriores no processo, devido ao número de empresas estrangeiras envolvidas. O Ministério da Economia apoia o desenvolvimento do setor privado.

De acordo com Balladeli, no dia 22 de outubro, “começa o trabalho interno de melhoramento de elementos que permitam a adesão se materializar.”

Princípios

O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex-secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo de mobilizar a comunidade empresarial para a adoção de práticas fundamentais.

Os 10 Princípios do Pacto Global:

  1. As empresas devem apoiar e respeitar a proteção de direitos humanos reconhecidos internacionalmente; e
  2. Assegurar-se de sua não participação em violações destes direitos.
  3. As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva;
  4. A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório;
  5. A abolição efetiva do trabalho infantil;
  6. Eliminar a discriminação no emprego
  7. As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais;
  8. Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental;
  9. Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis.
  10. As empresas devem combater a corrupção em todas as suas formas, inclusive extorsão e propina.