Altos representantes da ONU visitam a região do Lago Chade

4 outubro 2018

Coordenador da assistência de emergência e administrador do Pnud deslocam-se à Nigéria e ao Chade este fim de semana; missão pretende apoiar esforços humanitários e de desenvolvimento; ONU tem alertado para a necessidade no reforço do apoio à região

O coordenador da Assistência de Emergência da ONU, Mark Lowcock, e o administrador do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud, Achim Steiner, deslocam-se à Nigéria e ao Chade, no próximo fim de semana.

A missão tem como principal objetivo apoiar os esforços conjuntos humanitários e de desenvolvimento que têm vindo a ser feitos nesses países.

Desenvolvimento

Na Nigéria, Lowcock e Steiner vão encontrar-se com altos funcionários do governo e com representantes das comunidades humanitária, de desenvolvimento e de doadores. A 6 de outubro, viajam até ao estado de Borno para visitar um acampamento de deslocados, um centro de transição e uma comunidade reconstruída.

Os parceiros humanitários e de desenvolvimento unem esforços para responder às consequências arrasadoras da violência, que afetam o nordeste da Nigéria, enquanto procuram promover soluções duradouras para as comunidades nessas áreas.

Crise

Os parceiros humanitários e de desenvolvimento estão unir esforços para responder às consequências devastadoras da violência que continuam a afetar o nordeste da Nigéria.
Os parceiros humanitários e de desenvolvimento estão a unir esforços para responder às consequências devastadoras da violência que continuam a afetar o nordeste da Nigéria. by Foto Unicef/Fati Abubakar

A crise humanitária no nordeste da Nigéria espalhou-se pela região do Lago Chade e continua a ser crítica, com 7,7 milhões de pessoas a necessitar urgentemente de assistência. A ONU intensificou a coordenação para melhorar a resiliência e a autoconfiança das comunidades locais, assegurando o acesso a serviços básicos, como água e eletricidade, a reabilitação de escolas e hospitais e programas de empregos de emergência.

No Chade, espera-se que os dois representantes da ONU se encontrem com o presidente do país Idris Déby, altos funcionários do governo e parceiros humanitários e de desenvolvimento.

No dia 7 de outubro, a missão da ONU visitará um centro de nutrição em N'Djamena, onde ONGs internacionais e agências da ONU providenciam tratamentos a crianças com desnutrição, no contexto de  uma das piores crises nutricionais alguma vez vivida no país. Um terço da população do Chade, mais de 4,9 milhões de pessoas, precisa urgentemente de assistência humanitária devido à insegurança alimentar, desnutrição e emergências de saúde.

Em comunicado, o Escritório da ONU para Assistência Humanitária, Ocha, explica que esta missão conjunta proporcionará uma oportunidade única para avaliar a coordenação das Nações Unidas no terreno, mobilizar recursos para atender às necessidades de longo prazo e obter novos compromissos do governo e dos parceiros.

Conferência

Há pouco mais de um mês, o coordenador da assistência de emergência da ONU, Mark Lowcock,  pediu à comunidade internacional um reforço do apoio a esta região. 

Em fevereiro passado, numa conferência apoiada pela ONU em Oslo, Noruega, os doadores prometeram mais de US$ 650 milhões para programas de assistência de emergência.

Estes recursos ajudaram a alcançar um aumento significativo na resposta humanitária, que chegou a mais de 6 milhões de pessoas, evitando a fome no nordeste da Nigéria. Contudo, o coordenador humanitário tem vindo a alertar que são necessários mais recursos para conseguir chegar a mais pessoas necessitadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud