Presidente de Portugal reforça compromisso com Pacto Global para Migração

26 setembro 2018

Em entrevista exclusiva à ONU News, Marcelo Rebelo de Sousa disse que o país está disponível para receber mais refugiados e que quer partilhar com o resto do mundo o seu plano de integração; chefe de Estado português discursa esta quarta-feira.

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, disse que o país está disposto a receber mais refugiados e que apoia o Pacto Global sobre Migração Ordenada, Segura e Regular.

“Já dissemos que aumentávamos a nossa quota, temos um plano de integração e queríamos que fosse partilhado à escala europeia e à escala global. Nós apoiamos o pacto sobre migrações e sobre refugiados. Não somos daqueles que pensam que a solução se encontra com uma visão distante, que as tragédias que acontecem no mundo são culpa do mundo e nós não temos nada a ver com isso. Isso não existe. Ninguém está fora do mundo.”

Acolhimento

Esta quarta-feira, acontece na sede da ONU, à margem da Assembleia Geral, o evento “A Caminho de Marraquexe”, para marcar a assinatura do Pacto Global sobre Migração Ordenada, Segura e Regular na cidade marroquina em dezembro.

A proposito deste tema, Rebelo de Sousa lembrou episódios recentes, em que países europeus se recusaram a receber refugiados e migrantes vindos do Norte de África e Médio Oriente, e afirmou que essa nunca será a postura do seu país.  

Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, nos estúdios da ONU. , by ONU News/ Daniela Gross

“Houve casos em que países hesitaram em receber e Portugal disse ‘nós recebemos’. Nós acolhemos. Nós integramos. Nós queremos que a União Europeia tenha uma política comum de migração. Porque é aquilo que corresponde, não apenas ao respeito da dignidade da pessoa, mas também aos direitos humanos em geral e à construção de um mundo melhor”.

Exemplos

Rebelo de Sousa também lembrou o exemplo da iniciativa do antigo presidente Jorge Sampaio da Plataforma Global para os Estudantes Sírios.

O presidente disse que o projeto “começou por ser uma plataforma pequena para aqueles que, de repente, tinham destruídas as suas hipóteses de estudo, de investigação e de futuro e, agora, passaram para centenas e para milhares”.

Segundo ele, a iniciativa “vai transformar-se num projeto global” que o país está a promover para migrantes jovens um pouco de todo o mundo.

País de Migrantes

O presidente português explicou que essa abertura se deve à história do país. Rebelo de Sousa lembrou que Portugal “é um país de migração”, de portugueses espalhados pelo mundo e de acolhimento de imigrantes.

“Aconteceu em relação a muitos dos nossos países irmãos de língua portuguesa, aconteceu em relação a povos europeus, aconteceu em relação a outros povos africanos e asiáticos. E está a acontecer ali, em particular, devido à situação muito problemática vivida no norte de África, no Próximo e no Médio Oriente”.

O chefe de Estado português está em Nova Iorque para participar na 73.ª sessão da Assembleia Geral. O representante discursa esta quarta-feira.

Veja aqui a entrevista completa com a ONU News:

 

 

 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud