Agência da ONU ajuda Timor-Leste a traçar primeiro Perfil de Migração

10 setembro 2018

Organização Internacional para Migração, OIM, presta apoio técnico ao país na preparação do novo documento; em todo o mundo, 80 Estados já concluíram este trabalho.

O Fundo de Desenvolvimento da Organização Internacional para Migração, OIM, vai ajudar Timor-Leste a realizar o seu primeiro Perfil de Migração.

Em nota, a OIM diz que o país terá acesso a melhor informação ​para reforçar a programação nacional, planear e criar políticas sobre migração e desenvolvimento.

Trabalho

Na semana passada, encontrou-se pela primeira vez, em Díli, o Grupo de Trabalho Técnico Interministerial. Os membros representam várias instituições, incluindo os ministérios do Interior, dos Negócios Estrangeiros e da Justiça.

Novo documento deve permitir acesso a melhor informação para desenho de políticas. , by ONU/Martine Perret

A OIM acredita que a participação dessas instituições no processo  é essencial. A diretora regional da agência para Ásia e Pacífico, Nenette Motus, explicou que “trabalhar para uma boa governação da migração requer abordar vários setores que usa dados e evidências para planear e criar políticas."

Objetivos

O chefe de Gabinete do primeiro-ministro, Alfonso Corte Real, disse que este trabalho “será essencial no desenvolvimento de uma visão comum, definindo metas gerais e um plano de ação para as necessidades nacionais”.

Além da recolha de informação, o objetivo é identificar questões relevantes e oportunidades. Segundo a agência da ONU, isso “contribuirá para o maior reconhecimento da migração e mobilidade, que faz parte do crescimento inclusivo e promove o desenvolvimento sustentável em Timor-Leste”.

Este projeto faz parte dos objectivos do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Timor-Leste 2011-2030 e do roteiro para implementar a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Presença

Segundo a nota da OIM, a agência está em Timor-Leste desde 1999 e tem sido um parceiro próximo do governo desde a independência em 2002.

Mais recentemente, a OIM ajudou o governo a preparar o Pacto Global para Migração e forneceu assistência técnica ao Grupo Técnico Interministerial de Combate ao Tráfico no Processo de Bali.

Quando o documento final estiver completo, Timor-Leste irá juntar-se a mais de 80 países que já realizaram perfis de migração com o apoio da OIM.