Secretário-geral pede maior ambição e urgência no combate às mudanças climáticas

5 setembro 2018

Secretário-geral participou no lançamento do relatório Nova Economia do Clima, em Nova Iorque; pesquisa afirma que ação climática pode gerar US$ 26 trilhões em benefícios econômicos até 2030.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu esta quarta-feira, em Nova Iorque, maior ambição e urgência no combate às mudanças climáticas.

O chefe da ONU falou durante a apresentação do relatório Nova Economia do Clima, preparado pela Comissão Global para a Economia e Mudança Climática. Os comissários globais Felipe Calderón, ex-presidente do México, Ngozi Okonjo-Iweala e Nick Stern também estiveram presentes no evento.

Problemas

Guterres disse que “os progressos não são suficientemente rápidos” e que “as mudanças climáticas acontecem mais rápido do que o mundo.” Segundo ele, os impactos são arrasadores e atingem as populações mais vulneráveis, como mulheres e meninas.

No ano passado, desastres relacionados ao clima causaram prejuízos de US$ 320 milhões. Nos últimos 19 anos, 18 estão entre os mais quentes desde que há registo.

Mudanças

Apesar desse diagnóstico, Guterres explicou que “ainda existe uma diferença significativa entre os compromissos dos países e as reduções necessárias.”  Segundo ele, o novo relatório mostra o caminho.

Primeiro, há cada vez maior entusiasmo pelo tema. Mais de 130 influentes empresas mundiais assumiram o compromisso de usar apenas energias renováveis e 18 multinacionais apenas vão trabalhar com carros elétricos.

Mais de 250 investidores, com US$ 28 trilhões em bens, fazem agora parte da iniciativa Ação Climática 100+.

Família na Mongolia usa painéis solares. by ONU/Eskinder Debebe

Oportunidades

O relatório também mostra as oportunidades que existem para fazer crescer a economia. Segundo a pesquisa, ação nesta área pode gerar US$ 26 trilhões em benefícios econômicos até 2030.

Cada US$ 1 gasto em reflorestação pode produzir até US$ 30 em benefícios econômicos. Sistemas de saneamento básico e distribuição de água resistentes ao clima podem salvar a vida de 360 mil crianças todos os anos.

Neste momento, a energia renovável já é mais barata do que os combustíveis fosseis, e pode ajudar a entregar energia a cerca de um milhão de pessoas que não tem acesso a eletricidades.

No Bangladesh, por exemplo, foram instalados sistemas de energia solar em quatro milhões de casas, criando 115 mil empregos e poupando US$ 400 milhões em combustíveis poluentes.

Eventos

Guterres terminou o discurso dizendo que, seguindo as recomendações do relatório, “e fazendo o que a ciência e o senso comum exigem, ainda é possível evitar as mudanças climáticas e alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.”

Na próxima segunda-feira, o secretário-geral vai fazer um discurso sobre o tema. Segundo ele, o objetivo “é explicar à juventude,  à sociedade civil, aos líderes empresariais e diplomatas onde estamos e para onde precisamos caminhar.”