Mianmar liberta dezenas de crianças-soldado que atuavam nas Forças Armadas

31 agosto 2018

Grupo deve participar em programas de reintegração para ajudar no retorno à vida civil; iniciativas promovem contributo dos recém-libertados para a paz no país asiático; sete grupos armados birmaneses incluem crianças em suas fileiras.

O governo de Mianmar libertou, esta sexta-feira, 75 crianças e jovens que foram recrutados e utilizados pelas Forças Armadas.

A ação ocorrida na cidade birmanesa de Yangoon foi a primeira realizada este ano pelo exército, também conhecido como Tatmadaw. Segundo a ONU, o país tem sete grupos armados onde atuam crianças-soldado.

Proteção

Em norta, o Grupo de Trabalho da ONU sobre Monitoramento e Avaliação sobre Violações Graves destaca que é importante proteger crianças em conflitos armados e no processo de paz.

Em 2012, o governo de Mianmar assinou um plano de ação com as Nações Unidas para impedir o recrutamento e o uso de menores no Tatmadaw. Desde então, 924 crianças e jovens foram libertados.

Reintegração

O coordenador Humanitário das Nações Unidas em Mianmar, Knut Ostby, e a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, June Kunugi elogiaram a medida.

Para estes representantes, a medida é mais um desenvolvimento positivo nos esforços do governo birmanês “para acabar e impedir o recrutamento e uso de crianças no Tatmadaw”.

As crianças e jovens recém-libertados devem passar por programas de reintegração para ajudar o seu retorno à vida civil. As iniciativas devem ainda promover oportunidades para seu desenvolvimento e contribuir para a paz duradoura em Mianmar.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud