Isil ainda tem cerca de 20 mil membros no Iraque e na Síria

23 agosto 2018

Secretário-geral assistente do Escritório da ONU Contra o Terrorismo apresentou atualização ao Conselho de Segurança; Estados-membros cumpriram minuto de silêncio em tributo ao ex-secretário-geral Kofi Annan, que faleceu no sábado com 80 anos.

O secretário-geral assistente do Escritório da ONU Contra o Terrorismo, Vladimir Voronkov, informou ao Conselho de Segurança esta quinta-feira que o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil, continua sendo uma ameaça séria.

No encontro, Voronkov apresentou as principais conclusões do 7º relatório do secretário-geral sobre a ameaça do Isil à paz e segurança internacionais e os esforços da ONU e dos Estados-membros para seu combate.

Desafios

Segundo o relatório, os principais desafios são a transformação do grupo em rede encoberta, a atividade de afiliadas regionais e o regresso de combatentes estrangeiros e suas famílias.

O secretário-geral assistente lembrou que o autodenominado califado do Isil sofreu perdas significativas, mas continua com cerca de 20 mil membros no Iraque e na Síria. Alguns destes membros ainda combatem e outros estão abrigados em comunidades que lhes são favoráveis.

Vladimir Voronkov fala ao Conselho de Segurança.
Vladimir Voronkov fala ao Conselho de Segurança. , by Iêmen/Eskinder Debebe

Voronkov afirmou que o grupo descentralizou a sua liderança para evitar novas perdas e que, por isso, um núcleo duro deve sobreviver a médio prazo, também devido aos conflitos na região e os desafios de estabilização.

Mudanças

Quanto ao regresso de combatentes estrangeiros, o especialista disse que “acontece a um ritmo mais lento do que esperado, mas continua sendo um desafio sério.”

Segundo ele, “a ameaça da rede global do Isil será diversa e difícil de prever. ” Um dos exemplos apontados no relatório é o perigo dos conhecimentos adquiridos por estes homens e mulheres nas zonas de combate, como montagem de explosivos e uso de drones armados.

Voronkov explicou que as finanças do grupo no Oriente Médio são difíceis de detectar e analisar. Apesar disso, sabe-se que o Isil continua movimentando fundos entre vários países para chegar aos seus destinatários.

O secretário-geral assistente concluiu dizendo que “para combater a ameaça do Isil e do terrorismo, são cruciais a cooperação internacional, a partilha de informação e a formação. ”

Combate

A diretora-executiva do Directorado do Comitê Executivo para o Contraterrorismo, Cted, na sigla em inglês, Michèle Coninsx, também participou no encontro.

Coninsx disse que “a luta global contra o Isil e suas afiliadas continua. ” Segundo ela, “esta ameaça continua evoluindo e colocando desafios significativos para todos os atores que a combatem. ”

A diretora-executiva disse que a ONU “incentiva os Estados-membros a usar as tecnologias mais avançadas para garantir a segurança das suas fronteiras”, incluindo recolha de dados sobre passageiros, sistemas de informação e dados biométricos.

No início do encontro, os Estados-membros cumpriram um minuto de silêncio em tributo ao ex-secretário-geral Kofi Annan, que faleceu no sábado com 80 anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud