Cantora e embaixadora do Unicef sensibiliza Moçambique sobre o aleitamento

9 agosto 2018

Neyma usa carisma para animar, intervir e aconselhar as mães e os pais a darem mais espaço entre as gravidezes e a fazerem o planeamento familiar.

 

A cantora moçambicana, Neyma, embaixadora do Unicef participou no lançamento da 26a Semana Mundial do Aleitamento Materno que decorreu no  distrito de Lugela na província da Zambézia.

A cantora moçambicana, Neyma, embaixadora do Unicef participou no lançamento da 26a Semana Mundial do Aleitamento Materno , by Unicef Moçambique/2018/Mário Le

A campanha por aleitamento materno e o cuidado dos pais com os filhos ganhou uma voz conhecida no país para sensibilizar as pessoas para um dos problemas que mais assolam a região.  

Carisma

A falta de condições adequadas para que as mães possam dar à luz com um mínimo de dignidade. Os serviços de saúde, precários, incluem, entre outras infraestruturas, 13 unidades sanitárias, que têm falta de camas e de um bloco operatório. 

Neyma falou da sua experiência como mãe, e sobre a importância de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. Ela para além de animar a população com o seu carisma, fez uma sua intervenção aconselhando as mães e os pais a fazerem o planeamento familiar e não ter filhos muito seguidos.

Já o coordenador provincial do Unicef, Michael Chimedza, reforçou a necessidade da amamentação exclusiva até aos seis meses, lembrando que, até essa idade, o bebé deve tomar apenas leite materno e não deve-se dar nenhum outro alimento ou bebida.

Sopas e papas

Chimedza citou alimentos complementares como sopas e papas e alertou que as crianças devem continuar a ser amamentadas, pelo menos, até completarem os 2 anos de idade ou mais.

A Semana Mundial do Aleitamento Materno serviu para partilhar informações sobre a importância do leite materno que é crucial, uma vez que, contém vitaminas e proteínas para o crescimento da criança, combate as diarreias, infecções e a importância do colostro que garante que o bebé não fique doente nos primeiros meses, o que pode ser uma ameaça à sua vida.

 

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

O aleitamento materno em Moçambique

A taxa de cobertura do aleitamento materno exclusivo em Moçambique é de 98%, segundo a vice-ministra da Saúde, Aida Libombo.

Aleitamento materno aumenta sobrevivência de crianças

O aleitamento materno nos primeiros meses de vida aumenta três vezes as chances de sobrevivência da criança, de acordo com estudo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, divulgado na abertura da Semana Mundial da Amamentação, que começa hoje com a participação de 120 países.