A ONU está comprometida com um mundo livre de armas nucleares, diz Guterres
BR

8 agosto 2018

Em visita oficial ao Japão, secretário-geral afirma que o desarmamento salva a humanidade e que a não-proliferação de armas atômicas é um tema que não deve ser questionado; na quinta-feira, António Guterres visitará a cidade de Nagasaki e algumas vítimas da bomba atômica, que explodiu ali em 9 de agosto de 1945.

As Nações Unidas priorizam um planeta sem armas nucleares. A declaração foi dada pelo secretário-geral, António Guterres, nesta quarta-feira durante visita oficial ao Japão.

O chefe da ONU falou a jornalistas, em Tóquio, durante uma entrevista coletiva ao lado do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

Multilateralismo

Guterres afirmou que a não-proliferação nuclear é um tema que não deve ser questionado, e lembrou que o desarmamento salva toda a humanidade.

Ele também agradeceu ao Japão pela cooperação com a ONU e por ser um pilar fundamental do multilateralismo. Guterres expressou ainda sua solidariedade às vítimas de duas bombas atômicas usadas em ataques ao Japão em 1945. A primeira em 6 de agosto contra a cidade de Hiroshima, e a segunda em 9 de agosto contra Nagasaki.

António Guterres prestou tributo aos sobreviventes afirmando que a voz deles é fundamental para a mensagem de paz. E reiterou que as Nações Unidas abraçam o lema de “nunca mais Nagasaki, nunca mais Hiroshima, não é necessário mais hibakusha”, como são chamados, em japonês, os sobreviventes da bomba atômica.

Cacos de vidro e sangue

Há dois anos, a ONU News conversou com um sobrevivente do ataque em Nagasaki, Yasuaki Yamashita.

Ele contou que após a explosão, levantou e viu que a janela, as portas e o telhado da casa haviam desaparecido. A irmã dele disse que tinha um líquido oleoso escorrendo pela cabeça dela, mas que eles não podiam ver nada porque o abrigo estava totalmente escuro. Quando a mãe dele conseguiu sair com os filhos do local, percebeu que as crianças estavam cobertas em cacos de vidro, e a mãe tirou um por um e limpou o sangue do corpo dele e da irmã.

Na sua visita a Tóquio, ao citar a tensão nuclear atual, o chefe da ONU afirmou que está inteiramente comprometido com a desnuclearização da Península Coreana, as resoluções do Conselho de Segurança sobre a Coreia do Norte, e citou a agenda dele para o desarmamento.

Coreia do Norte 

Guterres disse apoiar também as negociações entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte com o fim de se obter uma desnuclearização irreversível e verificável para que a nação asiática possa se tornar um membro normal da comunidade internacional naquela região.

 Ao citar sua Agenda para o Desarmamento, o chefe da ONU lembrou que as armas convencionais têm um efeito arrasados sobre populações civis de centros urbanos.

Na quinta-feira, António Guterres visita a cidade de Nagasaki para as cerimônias que marcam os 73 anos do ataque com a bomba atômica. Ele disse que a visita também o emociona, pessoalmente, por ter sido o local, onde portugueses estiveram no século 16, pela primeira vez.

 Ele terminou agradecendo ao Japão pela liderança no tema do desarmamento e também na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, SDGs, incluindo o combate à mudança climática e a promoção dos direitos humanos.

 

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

ONU lança Agenda para o Desarmamento em mundo que gasta US$ 1,7 trilhão com armas e exércitos

Proposta é do secretário-geral da ONU, António Guterres; montante é 80 vezes o necessário para cobrir todas as despesas com ajuda humanitária global, sendo o maior valor já gasto desde a queda do Muro de Berlim; em Genebra, chefe da ONU pede fim de armas químicas e nucleares e fim do tráfico de armas de pequeno porte.

Nações Unidas discutem eliminação de armas nucleares e químicas

Dezenas de especialistas em armas nucleares e químicas estão reunidos em Genebra, na Suíça, para a 3ª. Parte da Conferência sobre Desarmamento das Nações Unidas.