Milhões de crianças ficam sem água no Iêmen por causa de ataques e conflito

25 julho 2018

Combates já deixaram mais de 8,6 milhões de crianças sem acesso regular à água potável; Unicef diz que mais vidas serão perdidas se destruição de infraestruturas continuar.

O Fundo da ONU para a Infância, Unicef, “deplora nos termos mais fortes” um novo ataque a um sistema de água no Iêmen.

Segundo as Nações Unidas, o conflito já deixou 8,6 milhões de crianças sem acesso regular a água potável e em risco de doenças como cólera e diarreia.

Acesso

No início da semana, um grande centro de abastecimento de água em Sa'ada, no noroeste do país, foi atacado pela terceira vez. Mais da metade do projeto está agora danificado, cortando a água potável para 10,5 mil pessoas.

Em nota, o diretor-regional do Unicef no Oriente Médio e Norte da África, Geert Cappelaere, disse que estes ataques aumentam a probabilidade de disseminação de doenças transmitidas pela água no país já arrasado pela guerra.

Segundo ele, “esses serviços básicos são uma questão de vida ou morte para as famílias do Iêmen”.

Direito

O ataque à estação de água na área de Nushour, na província de Sa'ada, desativou imediatamente a instalação e danificou o sistema de energia solar, a bomba e as cisternas.

Em março, o projeto foi atacado duas vezes em uma semana, causando danos de US$ 20 mil, que o Unicef cobriu. Os danos deste último ataque estão estimados em US$ 300 mil.

O diretor-regional do Unicef lembra que “os ataques a infraestruturas civis, incluindo sistemas de água, são uma violação do direito internacional humanitário”.

O Unicef pede, mais uma vez, que as partes do conflito parem todos os ataques e atividades militares que danifiquem a infraestrutura civil, incluindo instalações e sistemas de água, escolas, hospitais e clínicas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud