Escritório da ONU chama atenção sobre denúncias antes das eleições no Zimbábue
BR

25 julho 2018

Maioria das queixas seria de áreas rurais envolvendo intimidação, ameaças de violência e assédio; autoridades eleitorais esperam participação de 23 candidatos presidenciais e mais de 100 partidos políticos no pleito do fim deste mês.

O Escritório de Direitos Humanos saudou a ampliação do espaço democrático e considerou encorajador “observar manifestações políticas abertas e pacíficas em Harare”, antes das eleições presidenciais de 30 de julho no Zimbábue.

Em nota, emitida em Genebra, o Escritório destaca haver expressões cautelosas de otimismo da sociedade civil do país antes do pleito. Cerca de 5,4 milhões de eleitores devem votar no novo presidente e nos membros do Parlamento.

Violência

A preocupação do escritório é com o aumento de denúncias, “particularmente em algumas áreas rurais, de intimidação de eleitores, ameaças de violência, assédio e coerção que inclui pessoas forçadas a participar de comícios políticos”.

A nota também destaca o “uso preocupante de linguagem depreciativa contra candidatos políticos do sexo feminino”. De acordo com dados oficiais, três mulheres estão entre os 23 candidatos à corrida presidencial.

Apoio Técnico

Segundo as autoridades eleitorais zimbabueanas, mais de 100 partidos políticos devem participar no pleito que tem o apoio técnico das Nações Unidas.

O apelo às autoridades e a todas as formações políticas e seus apoiantes é que “garantam que as eleições não sejam prejudicadas por tais atos, para que todos os zimbabueanos possam participar livres do medo num processo eleitoral crível. ”

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud