Mais de 87% de habitantes já retornaram aos lares após libertação de Mossul

23 julho 2018

Entre meados de 2014 e julho de 2017 mais de1 milhão de pessoas teria deixado a área iraquiana; um ano após recuperação da cidade ONU precisa de mais de US$ 260,5 milhões para responder necessidades dos residentes.

Mais de 2 milhões de pessoas continuam desalojadas, um ano após a ofensiva militar que recuperou a cidade iraquiana de Mossul do grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. A data foi marcada no sábado.

A ONU anunciou que os que tiveram de regressar à cidade enfrentam vários desafios. Para a  coordenadora humanitária para o Iraque, Marta Ruedas, houve “muitas conquistas humanitárias” e “uma infinidade de desafios” no período.

Sofrimento

Em nota, Ruedas conta que quase 870 mil pessoas já retornaram a Mossul. De junho de 2014 a julho de 2017, estima-se que 1 milhão de pessoas tenham deixado a área “marcada por uma catástrofe humanitária, pelo sofrimento humano e pela destruição física”.

Nas avaliações realizadas pela ONU e pelos parceiros humanitários foram constatados danos a hospitais, pontes, escolas, centrais de tratamento de água e de produção de energia.

Além disso, essas instalações tiveram quantidades sem precedentes de explosivos, que incluem dispositivos improvisados.

As principais realizações humanitárias incluem seis campos para deslocados instalados na província de Ninewa e na região do Curdistão pela Agência da ONU para Refugiados, Acnur.

Reintegração

Vários centros comunitários foram construídos para facilitar a reintegração das pessoas retornada pela Organização Internacional para as Migrações, OIM.

Crianças em Mossul, no Iraque. Foto: Unicef/UN073069/Romenzi
Crianças em Mossul, no Iraque. Foto: Unicef/UN073069/Romenzi, by dsu-admin

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, ajudou a reabilitar um terço das 638 escolas que agora acolhem mais de meio milhão de crianças.

Já o Programa Mundial de Alimentos, PMA, oferece refeições de emergência a 87 mil crianças em idade escolar em 145 escolas.

Mas as Nações Unidas destacam que ainda é preciso um montante de US$ 260,5 milhões para abordar as necessidades dos iraquianos que vivem na quarta maior cidade do país.

Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud