Novos confrontos na Síria fazem centenas de vítimas civis, diz ONU

13 julho 2018

Localidade de Deir Ezzour, perto da capital Damasco, abrigava deslocados internos e foi alvo de ataques aéreos; mais de 160 mil pessoas continuam acampadas perto das Colinas de Golã.

Agências Humanitárias expressaram alarme com o impacto sobre civis de combates em várias partes da Síria. A informação é do porta-voz do secretário-geral da ONU, Stephane Dujarric.

Segundo ele, dezenas de civis teriam perdido a vida em bombardeios a um local que acolhia deslocados internos, na zona rural oriental de Deir Ezzour, perto da capital síria, Damasco.

Daraa

De acordo com a ONU, combates continuam afetando civis que vivem em torno da área da Bacia de Yarmouk, no sudoeste da província de Daraa.

Estima-se que até 234,5 mil pessoas continuem deslocadas no sudoeste da Síria, mesmo após o retorno de dezenas de milhares de deslocados internos. A volta ocorreu após acordos políticos e da mudança de controle em muitas áreas.

A região do oeste fica situada perto das Colinas de Golã e o  acesso à assistência humanitária é limitado.

Controle

Agências de notícias informaram que forças do governo estariam em ação para voltar a controlar essa área.

Quinta-feira teria sido o terceiro dia de confrontos na região montanhosa de Akrad, na província de Idlib no oeste rural, e na província de Lattakia no nordeste sírio.

Entre os vários mortos nos confrontos estariam uma mulher e seus dois filhos. Várias vítimas ficaram feridas pelos ataques aéreos ocorridos na área.

Apresentação: Monica Grayley.  

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud