Vice-chefe da ONU diz que organização “não vai desistir” da paz no Sudão do Sul

3 julho 2018

Amina Mohammed está no país com representantes da União Africana; vice-secretária-geral encontrou-se com líderes políticos, sobreviventes de violência de gênero e inaugurou uma escola.

A vice-secretária-geral, Amina Mohammed, está de visita ao Sudão do Sul. A viagem, organizada em conjunto com a União Africana, tem o objetivo de aumentar a participação das mulheres na paz, segurança e desenvolvimento.

Mohammed é acompanhada por quatro altas funcionárias da ONU e da União Africana, incluindo a enviada especial da União Africana para Mulheres, Paz e Segurança, Bineta Diop.

Vítimas

A vice-secretária-geral encontrou-se esta terça-feira, na cidade de Wau, com sobreviventes de violência de gênero.

No encontro, Mohammed prometeu que a ONU “não vai desistir” de alcançar a paz no país. Apesar disso, ela avisou que  “demora muito tempo, e ainda vai demorar mais”, até estas mulheres “terem de volta as vidas que perderam”.  

Ela explicou que a meta das Nações Unidas “é trazer as suas vozes para a comunidade internacional, para que se possa pressionar os lideres a fazer a coisa certa”.

Segundo ela, no entanto, “até agora, temos falhado, essa é a verdade, ainda não há paz no Sudão do Sul”.

Violência

Dirigindo-se as mulheres presentes, Amina Mohammed disse que “não devem cansar-se e devem ter esperança, porque é preciso encontrar formas de apagar a diferença entre a tragédia de hoje e os sonhos de amanhã”.

Referindo-se ao problema da violência de gênero, ela disse que “todas na sala, eram uma mãe, uma filha ou uma esposa” e que “todos os homens que cometem violência são um filho, irmão ou marido”.  

Lembrando que “todo o homem nasce de uma mãe”, a vice-chefe da ONU disse que todas as mulheres deviam “perguntar qual é a sua responsabilidade ao criar um menino”.

Mohammed, mãe de quatro meninas e dois meninos, explicou depois como lida com seus filhos quando um deles trata mal uma das irmãs.

Educação

Esta terça-feira, Mohammed também participou na inauguração de uma nova escola na cidade de Wau. A escola tem quatro salas de aula e um complexo para professores. A sua construção foi possível devido a fundos da Missão da ONU no país, Unmiss.

Na inauguração, a vice-chefe da ONU disse que a escola era um “farol de esperança”.

Na capital do país, Juba, Mohammed terá vários encontros com autoridades do país. A representante deve também encontrar-se com líderes de grupos femininos, religiosos e outros.

 

Apresentação: Alexandre Soares

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud