Força policial portuguesa da ONU chega ao Sudão do Sul

29 junho 2018

Quatro homens e quatro mulheres vão ficar na capital Juba e na região norte onde existem 130 mil deslocados internos; grupo é o primeiro de portugueses a servir no mais novo país do mundo.

Oito portugueses que integram a polícia das Nações Unidas acabam de chegar ao Sudão do Sul, onde vão integrar a Missão da ONU, Unmiss. O grupo de quatro homens e quatro mulheres é o primeiro de polícias lusos a servir no país africano.

A comandante Graça Maria Branco Carvalho disse que o grupo “está entusiasmado para ajudar a cumprir o mandato” da Missão. Eles devem permanecer um ano em território sul-sudanês.

Experiência

Ela afirmou que todos os polícias “têm muita experiência, passados diferentes, e querem ajudar a ONU e o povo do Sudão do Sul”.

Segundo uma nota da Unmiss, “esta experiência é muito necessária” e os novos elementos “estão pronto para trabalhar em condições desafiantes para ajudar a trazer paz a este jovem país da África Oriental, que está no seu quinto ano de guerra civil”.

Os polícias portugueses vão ficar instalados na capital Juba e no norte do país, nas cidades de Bentiu e Malakal.

Mais de 130 mil deslocados internos sul-sudaneses procuraram refúgio nestes locais protegidos pela ONU.

Colaboração

Estes agentes policiais também vão trabalhar com a corporação local.

O comissário de polícia da Unmiss, Unaisi Bolatolu-Vuniwaga, explicou que “com o novo mandato, a missão trabalha mais de perto com o Serviço Nacional de Polícia do Sudão do Sul para fornecer ajuda técnica e conselhos”.

Segundo ele, “no final de tudo, serão eles que vão fazer a proteção do seu povo”.

 

- Com Liatile Putsoa