Enviada especial faz primeira visita a Mianmar; foco foi a situação em Rakhine
BR

21 junho 2018

Christine Schraner Burgener encontrou-se com a conselheira de Estado, Aung San Suu Kyi e representantes do governo e da sociedade civil; ela pediu soluções que incluam visões de todos os lados e vozes das mulheres; a enviada esteve com desalojados na fronteira com Bangladesh.

A enviada especial do secretário-geral da ONU para Mianmar terminou nesta quinta-feira sua primeira visita oficial ao país asiático. Durante nove dias, Christine Schraner Burgener encontrou-se com a conselheira de Estado, Aung San Suu Kyi; representantes de governos, famílias afetadas pelo conflito do estado de Rakhine e deslocados na fronteira com Bangladesh.  

Durante as reuniões, a enviada destacou a necessidade de “soluções que integrem todas as visões e a importante voz das mulheres”. Nesta primeira viagem ao país, Christine Schraner Burgener focou em ouvir todos os lados “para entender melhor as diferentes perspectivas, construir confiança com os interlocutores e promover os princípios das Nações Unidas”.

Rohingya

As conversas focaram na situação no estado de Rakhine, de onde saíram no ano passado milhares de pessoas da minoria muçulmuna rohingya. Elas fugiram da violência e buscaram abrigo no país vizinho, Bangladesh, que recebeu cerca de 700 mil rohingyas desde agosto.

Democracia, eleições, processo de paz e a implementação do Acordo Nacional de Cessar-Fogo também foram assuntos das conversas em Mianmar. Segundo a enviada, “todos os interlocutores expressaram que querem a paz e o desenvolvimento do país”.

Liberdade de movimento

Christine Schraner Burgener quer ser “a ponte entre as Nações Unidas e Mianmar” e ajudar a formular soluções que levem em conta a expertise das Nações Unidas. Apesar de notar as “complexidades da situação no terreno, ela expressou esperança.

Segundo a enviada, a Comissão Conselheira do Estado de Rakhine fez várias recomendações, como o fim das restrições da liberdade de movimento e garantir o retorno seguro, voluntário e digno dos refugiados e deslocados internos.

Nas visitas aos acampamentos, na fronteira com Bangladesh, Christine Schraner Burgener conversou com as comunidades afetadas pela violência e disse que ficou muito tocada com as histórias que ouviu.

Apresentação: Leda Letra.

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud