Angola e Brasil eleitos para Conselho Econômico e Social da ONU

13 junho 2018

Países lusófonos estão entre grupo de 18 nações eleitas pela Assembleia Geral esta quarta-feira para o órgão; mandato começa a 1 de janeiro de 2019 e dura três anos.

Angola e Brasil estão entre os 18 países eleitos esta quarta-feira para o Conselho Econômico e Social da ONU, Ecosoc. O país africano recebeu 183 votos e o Brasil recolheu 177.

O órgão tem 54 Estados-membros, que são eleitos pela Assembleia Geral para mandatos de três anos. Angola e Brasil começam os seus mandatos a 1 de janeiro de 2019 e terminam a 31 de dezembro de 2021.

Orgulho

Numa mensagem no Twitter, a Missão do Brasil junto da ONU disse estar “orgulhosa” pela eleição do país.

A Missão deu os parabéns a todos os novos membros e disse que a nação estava ansiosa por trabalhar com todos eles.

Votação

Os assentos no Conselho são distribuídos com base na representação geográfica, com 14 atribuídos aos Estados africanos, 11 aos países da Ásia, seis para a Europa de Leste, 10 para a América Latina e Caraíbas e 13 para a Europa Ocidental e outros Estados.

Pelo grupo africano, além de Angola, entraram também o Egito, Etiópia, Mali e Quênia.  Para a representação da América Latina e Caribe, além do Brasil, foram escolhidos a Jamaica e o Paraguai

Do grupo Ásia e Pacífico, foram escolhidos Arábia Saudita, Irão, Paquistão e Turquemenistão. Da Europa do Leste, receberam mais votos a Arménia e a Ucrânia. Da Europa Ocidental e Outros Estados, foram escolhidos Canadá, Estados Unidos, Luxemburgo e Holanda. 

Apresentação: Alexandre Soares.