Missão da ONU sofre segundo ataque fatal em uma semana na República Centro-Africana

11 junho 2018

Secretário-geral lamenta morte da quinta vítima de atos dirigidos a forças de paz este ano; vítima era de de nacionalidade burundesa; chefe da ONU reafirma apoio inabalável da operação de paz para proteger civis e estabilizar a nação africana.

O secretário-geral condenou com veemência o ataque de elementos armados a soldados da Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana, Minusma, ocorrido este domingo em Bambari, no centro do país.

Um comunicado, emitido esta segunda-feira, confirma a morte de um soldado de paz do Burundi e o ferimento de um outro no ato que fez subir para cinco o número de forças de paz mortas em ataques dirigidos no país desde janeiro de 2018.

Sacrifício

De acordo com as Nações Unidas, dois ataques ocorreram no espaço de uma semana no país africano.

Na mensagem, Guterres homenageia todos os soldados da paz pelo “sacrifício pela causa da paz na República Centro-Africana”. O chefe da ONU expressa condolências à família do soldado de paz, ao governo e deseja rápida recuperação aos feridos.

Guterres lembra que “ataques contra forças de paz da ONU podem ser considerados um crime de guerra” e que os autores estão sujeitos a sanções.

Responsáveis

O apelo do secretário-geral às autoridades centro-africanas é que não poupem esforços para investigar e identificar os responsáveis, para que estes possam ser rapidamente levados à justiça.

A nota termina com Guterres reafirmando o seu apoio inabalável à Minusca nos esforços para proteger os civis e estabilizar a República Centro-Africana.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud