Em Dia Mundial dos Oceanos, ONU elimina uso de plástico descartável em mais de 30 agências

8 junho 2018

Anúncio foi feito pelo secretário-geral António Guterres em mensagem sobre o tema; centenas de eventos celebram a data em todo o mundo.

O Dia Mundial dos Oceanos, marcado neste 8 de junho, destaca a poluição plástica. Em todo o mundo, centenas de eventos chamam a atenção para a prevenção da poluição e soluções para um oceano saudável.

Segundo dados da ONU, 80% da poluição dos oceanos saem da superfície terrestre. Todos os anos, são 8 milhões de toneladas de plástico. Se nada for feito, até 2050 os oceanos terão mais plástico do que peixes.

Problemas

O chefe da Unidade de Oceanos do Instituto de Investigação Atmosférica e Ambiente, Rui Ponte, disse à ONU News, de Massachusetts, que este é um dos maiores desafios enfrentados pelos oceanos.

“É um problema que já se arrasta há muito tempo, mas precisa haver consciencialização das pessoas. Quanto mais, melhor. É um problema que vai demorar algum tempo a resolver, mas é importantíssimo que esteja na linha da frente. Tudo isso tem uma importância na vida animal que depois se reflete na nossa vida, porque acabamos por ingerir os plásticos nos peixes que comemos”.

Soluções

Rui Ponte explica que os oceanos enfrentam outros problemas, como aquecimento das águas e a acidificação. O especialista, que faz investigação sobre oceanos há 30 anos, acredita que as pessoas estão cada vez mais conscientes dos desafios.

“De uma maneira geral, começa-se a falar mais destes temas. O problema é que só se começa a falar, por vezes, quando o problema já cresceu de tal maneira que se torna muito difícil implementar práticas que o possam resolver.  Julgo que, em muitos destes temas, estamos numa fase crítica. Ou conseguimos fazer diagnósticos concretos e exatos, e arranjar mecanismos para sanar esses problemas, ou as coisas podem ultrapassar pontos críticos em que se torna difícil haver um retorno à forma como as coisas se passavam anteriormente”.

Confira o vídeo da ONU da campanha deste ano pelo Dia Mundial dos Oceanos.

Chefe da ONU

O secretário-geral da ONU também publicou uma mensagem sobre o dia.

António Guterres afirmou que “a capacidade de os oceanos fornecerem serviços essenciais está a ser ameaçada pelas mudanças climáticas, poluição e uso não sustentável”.

O chefe da ONU acredita que “é preciso trabalhar de forma individual e coletiva para parar esta tragédia e reduzir significativamente a poluição marinha de todos os tipos, incluindo plástico”.

Guterres disse ainda que as Nações Unidas querem dar o exemplo e, por isso, 30 agências já começaram a trabalhar para eliminar os plásticos de uso único.

Heróis

Para marcar este dia, a ONU Meio Ambiente fez uma lista de cinco personalidades que estão a ajudar a salvar os oceanos.

O advogado Afroz Shah entra na lista por ter organizado na Índia a maior ação de limpezas de praia do mundo. Tiza Mafira, da Indonésia, criou uma campanha para aprovar uma lei que proíbe o uso de sacolas de plástico.

Mafira diz que está “otimista porque foram feitos avanços, mas cautelosa porque quanto mais próxima parece a mudança, mais grupos de interesse aparecem e tentam acabar com ela”.

A agência da ONU também destaca o trabalho de Hugo Tagholm, dirigente da Associação Surfistas Contra o Esgoto, Sasina Kaudelka, que limpa praias na Tailândia, e Stiv Wilson, um produtor e ativista que está a fazer um filme sobre a história do plástico. 

Apresentação: Alexandre Soares