ONU lança Banco de Tecnologia que deve beneficiar Moçambique e Timor-Leste

A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, participou no lançamento.
UNOHRLLS ‏
A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, participou no lançamento.

ONU lança Banco de Tecnologia que deve beneficiar Moçambique e Timor-Leste

Desenvolvimento econômico

Criação da entidade marca o cumprimento da meta do Objetivo 17 de Desenvolvimento Sustentável sobre parcerias; neste primeiro ano, serão contemplados também Bangladesh, Ruanda e Uganda além de mais de 10 países.

As Nações Unidas inauguraram em Gebze, na Turquia, um Banco de Tecnologia para ajudar os países mais pobres a vencerem desafios através de ciência, tecnologia e inovação.

O novo banco vai melhorar a utilização de soluções científicas e tecnológicas e promover a integração dos países menos desenvolvidos na economia global do conhecimento.

Importância

A vice-secretária-geral da ONU, Amina Mohammed, que participou no lançamento, acredita que “a inauguração é uma grande marca na assistência aos países menos desenvolvidos”.

Ela lembrou que a Agenda 2030 tem como prioridade não esquecer de ninguém, e afirmou que “este novo Banco de Tecnologia vai ajudar os mais vulneráveis a aspirar a um futuro mais sustentável e próspero.”

Amina Mohammed publicou uma mensagem no Twitter, em inglês, sobre o lançamento:

Tweet URL

Objetivos

O Banco foi aprovado pela Assembleia Geral em 2016 com a meta de fortalecer os 47 países menos desenvolvidos do mundo na área de tecnologia e conhecimento. A entidade também quer atrair para esses países inovação, tecnologia estrangeira, pesquisa e inovação nacionais.

O Banco de Tecnologia é uma das metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, ODS, número 17 que trata de parcerias.

O Conselho Diretor do novo banco já aprovou o plano de trabalho e orçamento para o seu primeiro ano. A entidade deve começar com avaliações em cinco países incluindo os de língua portuguesa Moçambique e Timor-Leste.

A organização vai fazer ainda avaliações de ciência, tecnologia e inovação e melhorar o acesso de cientistas a fontes de informação e iniciativas em outros 12 países entre eles Moçambique, Bangladesh, Ruanda e Uganda.

O novo banco deve ajudar investigadores e cientistas a ter acesso a fontes de informação como bancos de dados.
ONU/Martine Perret
O novo banco deve ajudar investigadores e cientistas a ter acesso a fontes de informação como bancos de dados.

Contribuições

A representante da ONU para os países menos desenvolvidos, pequenas ilhas em desenvolvimento e países em desenvolvimento sem saída para o mar, Fekitamoeloa Katoa ‘Utoikamanu, agradeceu aos países membros que contribuíram para a criação do Banco de Tecnologia.

Ela encorajou “outros responsáveis a fazerem contribuições para que, coletivamente, seja assegurada uma base financeira sólida e sustentável para a entidade”.

 

Apresentação: Monica Grayley.