Galeria de Fotos: no Mali, soldados de paz ajudam a manter frágil acordo de paz

26 maio 2018

Boinas azuis da ONU foram enviados ao Mali em 2013, após uma rebelião violenta de rebeldes separatistas que tentavam controlar o norte do país, seguido de um golpe de Estado militar.  O foco do mandato da Missão da ONU conhecida como Minusma é ajudar a manter o frágil acordo de paz em apoio às auoridades nacionais e  proteger os civis. 

Confira a galeria de fotos sobre os trabalhos da Minusma:

 

 

Foto: ONU/Sylvain Liechti
A Missão conduz patrulhas para proteger e ganhar a confiança entre os civis que enfrentam ameaças de violência, além de levar estabilidade a áreas remotas do país. Um comboio segue viagem entre Gao e Kidal, no norte do Mali. Foto: Minusma/Sylvain Liechti
Foto: ONU/Harandane Dicko
Cerca de 15 mil militares, policiais e funcionários civis trabalham na missão. A polícia da ONU, conhecida como Unpol (foto) faz uma patrulha em Timbuktu, no norte do Mali, oferecendo às pessoas da cidade proteção contra ameaças terroroistas e crime organizado.
Foto: ONU/Marco Dormino
A situação de segurança continua extremamente séria. Minas anti-pessoais e outros explosivos já mataram muitos malianos nos úlimos anos. Por isso, a missão faz um trabalho de limpeza de minas como parte de seu mandato para proteger os civis. Aqui, a Companhia de Descarte de Explosivos do Camboja parte para Gao em um avião da ONU.
Foto: ONU/Harandane Dicko
Soldados de paz trabalham em conjuno com os malianos no país. No vilarejo de Bara, localizado a 85 km da cidade de Gao, integrantes de uma patrulha da Minusma conversam com as pessoas sobre desafios que elas enfrentam. Grupos radicais já assinaram e sequestraram civis.
Foto: ONU/Sylvain Liechti
Em um país onde a infraestrutura é pobre, soldados de paz muitas vezes fornecem serviços adicionais. Na fronteira com o Níger, tropas nigerianas ajudam a população local a detectar possíveis casos da febre do Vale Rift, uma doença similar à gripe.
Foto: MINUSMA/Marco Dormino.
Médicos da ONU do Níger fornecem consultas médicas gratuitas à população em uma clínica em Gao.
Foto: ONU/Sylvain Liechti
Ser soldado de paz no Mali é uma tarefa perigosa e a missão está sob ameaça constante dos terroristas. Aproximadamente 170 soldados de paz morreram nos últimos cinco anos. O contingente da Guiné marca suas posições no terreno em Kidal, para evitar que os os terroristas bombardeiem um acampameno da Minusma.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud