Conselheira diz que ONU vai ajudar Guiné-Bissau a mobilizar fundos para eleições

25 maio 2018

Visita oficial de Ana Maria Menéndez ao país africano é um convite de mulheres parlamentares para o Primero Fórum das Mulheres; ela reuniu-se com o presidente José Mário Vaz e parabenizou autoridades pela formação de um governo de consenso.

A conselheira-sênior de política das Nações Unidas, Ana Maria Menéndez, reuniu-se nesta sexta-feira com o presidente da Guiné-Bissau durante uma viagem oficial ao país e disse que organização fará todo o possível para apoiar a nação africana.

Menéndez está em Bissau para participar do Primeiro Fórum das Mulheres. Ela foi convidada por um grupo de parlamentares e pelo Conselho das Mulheres Guineenses.

Processo

Após a reunião com o presidente José Mário Vaz, ela reafirmou o compromisso do secretário-geral da ONU, António Guterres, com a paz e o desenvolvimento do país africano.

Acompanhe as declarações de Ana Maria Menéndez a jornalistas em Bissau (em espanhol) 

 

Segundo ela, é importante que as mulheres participem do processo de estabilização e desenvolvimento guineenses.

“Reuni-me com o primeiro-ministro, o ministro dos negócios estrangeiros e o Presidente guineense para felicitá-los pela superação da crise política com a formação de um governo inclusive e com a participação das mulheres. Gostaríamos que houvesse mais mulheres no governo, mas quatro já é um dado muito importante. E transmitimos a segurança de que podem contar com o apoio das Nações Unidas para a consolidação da Democracia”.

Bandeira da Guiné-Bissau. Foto: ONU/Loey Felipe
Bandeira da Guiné-Bissau. Foto: ONU/Loey Felipe

Impasse

Ana Maria Menéndez, que também é subsecretária-geral da ONU, contou ter felicitado as autoridades governamentais pela superação do impasse político com a formação de um governo inclusivo e com um primeiro-ministro de consenso. Ela ressaltou ainda a participação de quatro mulheres no gabinete.

Durante as declarações a jornalistas, a conselheira-sênior reforçou o desejo da ONU de ver a realização das eleições na data prevista de 18 de novembro deste ano, e disse que a Guiné-Bissau pode contar com o apoio da organização.

“Estamos conscientes de que a Guiné-Bissau precisa de apoio financeiro para a realização das eleições.  O primeiro-ministro disse-nos que o país ainda não recebeu as promessas de ajudas externas para a realização do pleito na data prevista, mas quero que saibam que todos os esforços continuam no sentido de mobilizar fundos para as eleições legislativas. Faremos tudo possível da nossa parte, mas também é preciso a colaboração de todos.”

Ana Maria Menéndez é espanhola e foi nomeada pelo secretário-geral da ONU a 21 de junho de 2017 para o posto. Ela visita o país para "obter informações em primeira mão sobre a situação no que diz respeito à consolidação da paz e à prevenção dos conflitos".

Apresentação: Braima Darame. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud