Relatora de direitos humanos quer que Irlanda proteja crianças de violência sexual

21 maio 2018

Especialista sobre venda e exploração sexuais de crianças, Maud de Boer-Buquicchio diz que legislações que priorizam menores devem ser acompanhadas de estratégia nacional para resposta e prevenção.

Na Irlanda, novas leis para proteger crianças da violência sexual têm de ser acompanhadas por iniciativas nacionais que incluam treinamento para todos os profissionais que lidam com o problema.

A recomendação é da relatora especial sobre venda e exploração sexuais de crianças, Maud de Boer-Buquicchio.*

Internet

Em comunicado, emitido nesta segunda-feira, ela ressaltou o que chamou de avanços importantes da Irlanda na aprovação de leis e fortalecimento da proteção contra o casamento infantil, exploração e abuso sexuais de menores. Um outro ponto positivo é a inclusão do abuso sexual pela internet nos planos e ações do governo irlandês.

Mas para a especialista, estes passos devem ser acompanhados de uma estratégia nacional, que inclua ainda justiça para as vítimas.

Para a relatora da ONU, o governo irlandês precisa aumentar a rede de serviços e cuidados em todo o país. Uma outra sugestão é melhorar a coordenação entre agências que se dedicam à proteção infantil assegurando que as vítimas recebam tratamento adequado.

 Para Maud de Boer- Buquicchio, é preciso redobrar esforços para coleta de dados evitando que as informações se percam.

Juízes

O sistema irlandês, segundo a relatora, sofre com falta de assistentes sociais, serviços limitados de saúde mental e um número baixo de juízes, o que para ela coloca pressão sobre a proteção e aumenta a possibilidade de abusos e atrasos.

Em toda a Irlanda, só existe um centro de tratamento para abuso sexual de crianças. Por isso, muitas vítimas têm que viajar horas até chegar ao local para fazerem exames.

Uma das preocupações da relatora é com jovens com deficiência e comunidades Roma e Sinti, como são conhecidos os ciganos, além de crianças migrantes.

Unicef: Giacomo Pirozzi
Para a relatora da ONU, o governo irlandês precisa aumentar a rede de serviços e cuidados em todo o país.

A relatora especial elogiou propostas da Irlanda para investir em prevenção e pediu às autoridades que esclareçam casos de abusos no passado.

Maud de Boer-Buquicchio visitou autoridades irlandesas, representantes do Parlamento e da sociedade civil além de vítimas de casos históricos de abuso nas cidades de  Dublim, Limerick and Galway.

Ela deve apresentar um relatório ao Conselho de Direitos Humanos em março de 2019.

Os relatores especiais atuam de forma independentes das Nações Unidas e não recebem pagamento.
 

Apresentação: Monica Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud