OIT prevê 24 milhões de novos empregos para promover economia verde

Conselho de especialistas debateu como avançar com o desenvolvimento sustentável obtendo melhores resultados.
Banco Mundial/ Ivelina Taushanova
Conselho de especialistas debateu como avançar com o desenvolvimento sustentável obtendo melhores resultados.

OIT prevê 24 milhões de novos empregos para promover economia verde

Clima e Meio Ambiente

Brasil citado em estudo por reduzir avanços rumo à sustentabilidade ambiental; 6 milhões de novos postos de trabalho viriam da transição para a “economia circular”, que inclui reciclagem, consertos e nova indústria.

Políticas adequadas para promover uma economia verde podem criar pelo menos 24 milhões de novos postos de empregos até 2030 em todo o planeta.

A constatação é do relatório “Perspectivas Sociais e de Emprego no Mundo 2018: Ambientalizando com Empregos”, em tradução livre, divulgado pela Organização Internacional do Trabalho, OIT.

Brasil

Segundo o estudo, lançado esta segunda-feira, a ação para limitar o aquecimento global a 2ºC pode “criar muito mais empregos do que se precisa para compensar as perdas de 6 milhões de postos de trabalho em outros setores”.

O Brasil é mencionado no documento como um dos países onde caíram os avanços rumo à sustentabilidade ambiental e onde também diminuiu a promoção das habilidades para a transição, ao lado da Austrália e dos Estados Unidos.

Por outro lado, o documento cita a Política Nacional de Resíduos Sólidos de 2010, que reconhece os resíduos sólidos reutilizáveis e recicláveis como um bem econômico de valor social no Brasil por criar postos de trabalho, de renda e promover a cidadania.

Valorização

O documento da OIT defende um plano municipal para administrar resíduos sólidos que inclua medidas para a criar fontes de negócios, empregos e renda pela valorização dos resíduos sólidos.

O relatório apresenta ainda relação entre dados do emprego em países como Angola e Moçambique, e como variam quando estes são separados do crescimento do Produto Interno Bruto, PIB, e do nível nacional das emissões.  

O estudo fala de benefícios em grande parte dos setores da economia global com a criação de empregos verdes. Dos 163 setores econômicos analisados, apenas 14 perderão mais de 10 mil empregos em todo o mundo.

Economia circular: esforços para combater as mudanças climáticas até 2030 gerarão um saldo positivo de 18 milhões de empregos em todo o mundo.
UN Foto
Economia circular: esforços para combater as mudanças climáticas até 2030 gerarão um saldo positivo de 18 milhões de empregos em todo o mundo.

Modelo Tradicional

A pesquisa mostra ainda que serão criados 2,5 milhões de postos de trabalho no setor de energia renovável, compensando cerca de 400 mil empregos perdidos para produzir eletricidade baseada em combustíveis fósseis.

Além disso, 6 milhões de empregos podem ser criados com a transição para a chamada “economia circular”, que inclui ações como reciclagem, restaurações, arrendamento e remanufatura. Essas atividades trocariam o tradicional modelo econômico de “extração, fabricação, uso e descarte”.

Apresentação: Daniela Gross