Chefe da ONU deplora ataque que matou pelo menos 13 na Indonésia

13 maio 2018

Segundo agências de notícias, família de seis membros estaria envolvida na que já é chamada ação que fez mais vítimas no país desde 2005; secretário-geral reitera apoio das Nações Unidas aos esforços dos indonésios para combater e prevenir o terrorismo.

O secretário-geral condenou os ataques terroristas deste domingo contra fiéis de três igrejas em Surabaya, na Indonésia.

Em nota, emitida pelo seu porta-voz, António Guterres expressa “choque” com os relatos de uso de crianças nessas ações. 

Ataque mais fatal

Agências de notícias informaram que pelo menos 13 pessoas perderam a vida e outras dezenas ficaram feridas no ataque considerado o mais fatal desde 2005 no país.

De acordo com as agências, uma mãe e duas filhas se fizeram explodir numa das igrejas. O pai e outros dois filhos atacaram casas de culto, nas ações que teriam sido reivindicadas pelo grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante, Isil. 

Recuperação

O chefe da ONU enviou condolências às famílias das vítimas e desejou uma rápida recuperação aos feridos. 

Guterres encerra a nota reiterando o “apoio das Nações Unidas ao Governo e ao povo da Indonésia nos esforços para combater e prevenir o terrorismo e o extremismo violento, que incluem a promoção do pluralismo, da moderação e da tolerância”.

Apresentação: Eleutério Guevane
 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud