África terá a maior campanha de vacinação contra cólera da história BR

Crianças migrantes têm direitos a serviços de saúde, como esta campanha de vacinação na Zâmbia
Foto: Aliança Gavi/Duncan Graham-Rowe
Crianças migrantes têm direitos a serviços de saúde, como esta campanha de vacinação na Zâmbia

África terá a maior campanha de vacinação contra cólera da história

Saúde

Mais de 2 milhões de pessoas no continente serão imunizadas; campanhas de vacinação com o apoio da OMS ocorrerão até meados de junho no Malauí, na Nigéria, no Sudão do Sul, em Uganda e na Zâmbia.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, anunciou esta segunda-feira que começou, na África, a maior campanha de vacinação contra cólera da história. Até meados de julho, mais de 2 milhões de pessoas receberão a dose oral da vacina.

O financiamento vem da Aliança Gavi e os estoques já foram enviados para Zâmbia, Uganda, Malauí, Sudão do Sul e Nigéria. As campanhas de vacinação são organizadas pelos Ministérios da Saúde dos respectivos países, com o apoio da OMS.

Casos

A agência vem trabalhando em conjunto com os governos dos cinco países, oferecendo ajuda técnica e trabalhando na implementação das campanhas. Isso faz parte do esforço global para reduzir as mortes por cólera em 90% até 2030.

Atualmente, muitos países da África enfrentam surto de cólera, com pelo menos 12 áreas ou países com transmissão ativa na África Subsaariana. Na Nigéria, por exemplo, foram reportados 1,7 mil casos. Já no Malauí, mais de 900 pessoas foram infectadas.

Prevenção

O diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, declarou que “as vacinas orais contra cólera são chave para a luta contra a doença”. Mas ele lembra que muito mais pode ser feito, como garantir água potável e saneamento para a população, treinando agentes de saúde e trabalhando com as comunidades para a prevenção.

A agência da ONU explica que entre 1997 e 2012, apenas 1,5 milhão de doses de vacina contra cólera foram utilizadas no mundo. Somente nos primeiros quatro meses deste ano, o total de doses aprovadas ultrapassou 15 milhões.

 

Trabalhador de saúde coloca um carimbo em criança que recebeu a dose de vacina contra cólera no Sudão do Sul.
Foto: Unmiss
Trabalhador de saúde coloca um carimbo em criança que recebeu a dose de vacina contra cólera no Sudão do Sul.