ONU condena ataque na Somália que matou pelo menos duas pessoas

29 abril 2018

Homem-bomba detonou explosivos na cidade de Gaalkacyo, onde forças de segurança estavam estacionadas; representante especial da ONU no país diz que é hora de chegar a um acordo.

A Missão das Nações Unidas na Somália, Unsom, condenou o atentado suicida de sábado na cidade de Gaalkacyo, que matou agentes de segurança do governo e civis.

O chefe da Unsom e representante especial da ONU para a Somália, Michael Keating, disse que "este ataque ocorreu porque os extremistas se sentem ameaçados pelo progresso alcançado na reconciliação em Gaalkacyo."

Paz

Keating afirmou que o país sofreu "violência e derramamento de sangue" e que "é hora de chegar a um acordo".

Segundo ele, "as pessoas e autoridades de Gaalkacyo estão, de forma corajosa, procurando um caminho para seguir em frente; elas não devem ser prejudicadas por este ataque às suas possibilidades de um futuro pacifico."

Ataque

De acordo com a Unsom, na manhã de sábado um homem-bomba detonou explosivos na área da cidade conhecida como Jiiro Abdullahi Yusuf, onde forças de segurança estavam estacionadas, matando pelo menos dois comandantes de forças de segurança e civis.

O grupo Al-Shabaab reivindicou a responsabilidade pelo ataque.

Numa nota, a Unsom expressa as suas condolências às famílias e colegas das vítimas e deseja uma rápida e completa recuperação aos feridos.

 

Apresentação: Alexandre Soares

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud