Evento na ONU marca dois anos de exame obrigatório sobre segurança nas estradas brasileiras
BR

27 abril 2018

Análise toxicológica integra primeira política pública de prevenção ao uso de drogas por motoristas desde entrada em vigor do novo Código de Trânsito Brasileiro, CTB, em 1998; congresso “O uso da tecnologia para promover segurança nas estradas, a experiência do Brasil” reúne especialistas, autoridades e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Um exame obrigatório para os motoristas brasileiros tem ajudado a combater o uso de substâncias proibidas durante a direção de veículos. A declaração é do Instituto de Tecnologias para o Trânsito Seguro, Itts. 

O exame toxicológico para profissionais das categorias C, D e E, de condução completou dois anos em março. A obrigatoriedade é prevista pela Lei Federal 13.103/15.

Uso de drogas

De acordo com o Itts, a análise em laboratório é parte da primeira política pública de prevenção ao uso de drogas desde a entrada em vigor do Código de Trânsito Brasileiro, e teria ajudado a remover mais de 1 milhão de motoristas que abusam de substâncias das ruas do país. 

Para marcar o aniversário, a instituição organiza na sede da ONU, nesta sexta-feira, um evento com o apoio da Missão do Brasil junto às Nações Unidas. Participam o embaixador Mauro Vieira, autoridades brasileiras como o deputado federal do Rio de Janeiro, Hugo Leal, e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

O congresso “O uso da tecnologia para promover a segurança nas estradas, a experiência brasileira” será aberto pelo presidente do Itts, Márcio Liberbaum. Discursam também o diretor do Denatran, Maurício Alves, e o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias.

Caminhões

Durante o evento, serão apresentados o número de mortos e feridos nas estradas brasileiras durante os primeiros 24 meses desde a entrada em vigor da lei. Os organizadores afirmam que com a nova lei e a obrigatoriedade do exame, o número de acidentes com caminhões em rodovias federais teria baixado em 38%.

Numa recente entrevista à ONU News, o deputado Hugo Leal, que preside a Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, afirmou que o Brasil ainda tem um caminho a percorrer para combater com mais eficiência as  mortes em suas rodovias.

Dados do Observatório Nacional de Segurança Viária revelam que mais de 40 mil pessoas perdem a vida nas estradas brasileiras todos os anos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud