Para Guterres, Síria é “o exemplo mais trágico de todas as divisões”

21 abril 2018

Na Suécia, secretário-geral diz esperar progressos quanto à união do Conselho de Segurança sobre uma solução para o conflito; António Guterres participa em retiro com os 15 Estados-membros do órgão.

O secretário-geral, António Guterres, prestou tributo ao antigo chefe da ONU, Dag Hammarskjöld, este sábado num retiro com membros do Conselho de Segurança em Backakra, na Suécia.

No encontro com jornalistas, Guterres recordou a mensagem de Hammarskjöld segundo a qual “mais do que nunca o mundo é só um”.

Síria

Guterres disse olhando para várias divisões de hoje, para o retorno de velhas divisões, para as que se multiplicam e para conflitos que causam enorme sofrimento no mundo, a Síria era "o exemplo mais trágico de todos".

 

O secretário-geral frisou que este é uma momento para lembrar essas palavras de Dag Hammarskjöld, que perdeu a vida há 56 anos num acidente de avião.

Diferenças

O representante reiterou que não há solução militar para o conflito sírio, e que a solução seria política. Ele citou resoluções do Conselho de Segurança e conversas entre o governo e a oposição sírios para superar as atuais diferenças.

O secretário-geral disse que deve ser encontrada uma saída para as violações à lei internacional que são representadas pelo uso das armas químicas e que é preciso haver responsabilização.

Armas Químicas

Guterres destacou ainda que a impunidade não poderia continuar em relação “ao que tem acontecido com armas que deveriam ter desaparecido da face da Terra”.

Para o chefe da ONU, é lamentável que haja ainda um longo caminho para que os membros do Conselho de Segurança se unam em relação ao conflito e disse esperar progresso durante o retiro deste fim de semana.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud