Guterres pede investigação a confrontos em Gaza

30 março 2018

Violência causou a morte de pelo menos 15 pessoas; Conselho de Segurança realizou reunião de emergência esta sexta-feira; oficial da ONU avisou que a situação pode piorar nos próximos dias.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, mostrou-se “profundamente preocupado” com os confrontos na Faixa de Gaza, esta sexta-feira, que causaram a morte de pelo menos 15 pessoas e grande número de feridos.

A violência aconteceu durante um protesto palestino, chamado “Marcha do Retorno”, junto à fronteira com Israel.

Investigação

Segundo uma nota do seu porta-voz, “o secretário-geral pede uma investigação independente e transparente a estes incidentes.”

Guterres também pede “a todos os envolvidos que se abstenham de qualquer ato que possa causar mais vitimas, em particular quaisquer medidas que possam colocar civis em risco.”

O chefe da ONU acredita que “esta tragédia sublinha a necessidade de revitalizar o processo de paz, com o objetivo de criar condições para um regresso das negociações que vão permitir que palestinos e israelitas vivam lado a lado em paz e segurança.”

António Guterres tornou a afirmar que “a ONU está pronta para ajudar estes esforços.”

ONU/Mark Garten
Reunião de emergência sobre Oriente Médio.

Reunião

Também esta sexta-feira, o Conselho de Segurança realizou uma reunião de emergência sobre o tema, pedida pelo Kuweit.

No encontro, o  secretário-geral assistente de Assuntos Políticos da ONU, Tayé-Brook Zerihoun, avisou que “a situação pode se deteriorar nos próximos dias.”

Zerihoun disse ainda que “Israel deve cumprir as suas responsabilidades segundo a lei internacional humanitária e de direitos humanos” e que “a força letal deve apenas ser usada como último recurso.”

 

Apresentação: Alexandre Soares

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud