Guterres alarmado com alegações de uso de armas químicas na Síria

António Guterres reuniu-se com o diretor-geral da Opaq na sede da ONU em Nova Iorque.
ONU/Loey Felipe
António Guterres reuniu-se com o diretor-geral da Opaq na sede da ONU em Nova Iorque.

Guterres alarmado com alegações de uso de armas químicas na Síria

Paz e segurança

Chefe da ONU encontrou-se com diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas, Opaq; secretário-geral quer Conselho de Segurança unido neste tema.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, está alarmado com as alegações persistentes de uso de armas químicas na Síria.

A informação foi divulgada numa nota pelo seu porta-voz, Stephane Dujarric, esta quarta-feira.

Unidade

O chefe da ONU acredita que “o uso de armas químicas, sob qualquer circunstância, é injustificável e repugnante.” Para ele, “injustificável é também uma falta de resposta ao seu uso” e “a impunidade não pode prevalecer em relação a crimes tão sérios.”

Guterres “reiterou o pedido para o Conselho de Segurança demonstrar unidade e determinação na resolução deste problema.”

Investigação

Na terça-feira, ele se reuniu com o diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas, Opaq, Ahmet Üzümcü, em Nova Iorque.

O chefe da ONU confirmou o “seu apoio ao trabalho de investigação das alegações de uso de armas químicas” e a sua confiança “na integridade e perícia da Opaq, bem como na sua missão e conclusões.”

O diretor-geral da Opaq confirmou esta semana que a organização investiga várias alegações de uso de gás cloro na Síria. Segundo ele, algumas são atribuídas ao governo sírio e outras a grupos armados de oposição.

 

Apresentação: Alexandre Soares