Líderes internacionais unem-se para combater doenças crônicas
BR

19 fevereiro 2018

Comissão de alto nível sobre o tema foi anunciada pela Organização Mundial da Saúde, OMS, na sexta-feira; iniciativa inclui ministros de Estado, empresários e lideranças em saúde e desenvolvimento.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

A Comissão Global de Alto Nível Independente sobre Doenças Crônicas informou uma grande ação com a ajuda de líderes internacionais.

O anúncio foi feito pela Organização Mundial da Saúde, na semana passada. Presidem o grupo, os líderes do Uruguai, Tabaré Vázquez e do Sri Lanka, Maithripala Sirisena.

Uso nocivo

Participam ainda empresários e lideranças nas áreas de saúde e desenvolvimento.  As doenças crônicas como câncer, diabetes, doenças coronárias e pulmonares são as maiores causas de morte no mundo.

Por isso, a OMS quer que os integrantes proponham soluções inovadoras e ousadas para acelerar a prevenção e o controle dessas enfermidades.

Sete em cada 10 mortes em todo o globo, anualmente, ocorrem por doenças crônicas. Os maiores fatores são o uso nocivo de tabaco, álcool, dietas que não são saudáveis, bebidas açucaradas e a falta de atividade física.

As doenças crônicas matam mais de 15 milhões de pessoas todos os anos na faixa de 30 a 70 anos. E os países mais afetados são os de baixa e média rendas. A metade das mortes prematuras por causas crônicas ocorre nessas nações.

História

A OMS afirma que esta situação pode ser evitada e muitas vidas salvas com o diagnóstico precoce e tratamento acessível e de qualidade. Além disso, a agência da ONU quer que os governos possam ajudar a reduzir as principais causas.

O president Tabaré Vázquez, que também é médico, disse que o mundo não está fazendo o suficiente para evitar as doenças crônicas, e que não é possível permitir que as novas gerações morram cedo dessas causas.

O ex-prefeito de Nova Iorque, Michael Bloomberg, que é embaixador da OMS para Doenças Crônicas, disse que pela primeira vez na História, mais pessoas morrem de doenças crônicas que infecções.

A ideia de criar a Comissão partiu do novo diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus. O grupo deve se reunir até outubro de 2019. As recomendações feitas pelos participantes devem ser enviadas ao terceiro encontro de alto nível da Assembleia Geral sobre Doenças Crônicas, marcado para o segundo semestre deste ano.

O chefe da OMS lembrou que todos têm direito a uma vida saudável e que as causas das doenças crônicas podem ser derrotadas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud