ONU libera US$ 9,1 milhões para setor de saúde no Iêmen
BR

8 fevereiro 2018

Apenas 50% dos centros médicos funcionam no país; OMS utilizará dinheiro para ajudar 630 mil pessoas nos distritos de Sanaa e al-Hudayda.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

Com apenas 50% dos centros médicos do Iêmen funcionando, a Organização Mundial da Saúde, OMS, vai utilizar US$ 9,1 milhões para assistir 630 mil pessoas vulneráveis em Sanaa e al-Hudayda.

A OMS trabalha para responder a surtos de doenças, melhorar a vigilância de saúde, distribuir suprimentos médicos e garantir que mães e crianças recebam serviços essenciais.

Surtos

A assistência será fornecida por meio de cuidados médicos, nutrição para crianças, ajuda para recém-nascidos e mães, tratamento para doenças infecciosas e doenças mentais.

O dinheiro para o Iêmen sai do Fundo Central de Resposta a Emergências da ONU, Cerf. A prioridade será ajudar pessoas doentes, grávidas e mulheres que amamentam, crianças severamente desnutridas e feridos.

Segundo a OMS, quase 16,5 milhões de pessoas no Iêmen precisam receber assistência de saúde, sendo que o país enfrenta surtos de cólera e de difteria.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud