Em Portugal, chefe da FAO promove a Década da Agricultura Familiar
BR

6 fevereiro 2018

Setor será destaque entre 2019 e 2028; José Graziano da Silva pede aos países de língua portuguesa para apoiarem famílias que produzem 80% dos alimentos do mundo.

Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque.

O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, está em Portugal, onde foi promover a Década da Agricultura Familiar.

A criação da década foi aprovada recentemente pela Assembleia Geral e será celebrada entre 2019 e 2028. Em Lisboa, José Graziano da Silva explicou ser uma “oportunidade extraordinária” para o avanço de políticas públicas em prol da agricultura familiar e para progressos nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, ODSs.

Fome

O setor produz 80% dos alimentos consumidos no mundo. Graziano da Silva destacou que a agricultura familiar pode ajudar a “erradicar a pobreza, a fome e a desnutrição e ajudar a preservar os recursos naturais e a biodiversidade”.

O diretor-geral da FAO falou nesta terça-feira na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp. Ele elogiou a entidade por ter aprovado as Diretrizes para a Promoção e Apoio da Agricultura Familiar e pediu aos países de língua portuguesa para colocarem as regras em prática.

Compromissos

Segundo Graziano da Silva, o compromisso de governos e a disponibilidade de recursos são ingredientes básicos para o sucesso da agricultura familiar. O chefe da FAO destacou ainda que os países precisam reforçar a proteção social e oferecer incentivos públicos para a adaptação à mudança climática, como a prática da agroecologia.

Ele reiterou a importância de se promover a independência econômica das mulheres e dos jovens de zonas rurais e de se trabalhar em questões legislativas ligadas à segurança alimentar.

 

Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News 

Baixe o aplicativo/aplicação para  iOS ou Android

Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud