Unicef: morte de 30 crianças na Síria marca início de ano sangrento
BR

14 janeiro 2018

Alerta da agência sugere que menores perderam a vida na escalada da violência em Ghouta Oriental, perto da capital Damasco; desde 2013, cerca de 200 mil crianças vivem sob cerco na área.

Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque.

Em apenas duas semanas, mais de 30 crianças foram mortas na Síria com a escalada da violência em Ghouta Oriental. Para o Unicef, as mortes revelam um início de ano sangrento no país, que está em guerra desde 2011.

Fran Equiza, representante do Unicef no Oriente Médio, afirmou que num momento de esperança para muitos pais ao redor do mundo, mães e pais sírios têm de levar seus filhos para serem enterrados.

Vergonha

Cerca de 200 mil crianças estão vivendo sob certo em Ghouta Oriental, que fica perto da capital Damasco, desde 2013.

Segundo Equiza, é uma vergonha que quase sete anos depois do conflito, a guerra contra as crianças continue, enquanto o mundo nada faz para acabar com a situação.

Milhões de menores na Síria e nos países vizinhos estão sofrendo com as consequências arrasadoras do conflito.

Saúde

Nos últimos dias, dois postos médicos foram atacados e a maioria dos centros de saúde teve de ser fechada por causa da violência.

O mesmo ocorre com escolas, num momento em que os alunos têm de prestar seus exames da metade do ano letivo.

Já em Idlib, no noroeste da Síria, os pesados combates mataram e feriram dezenas de crianças e mulheres além de obrigar o deslocamento forçado de 100 mil civis, somente nas últimas semanas.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud